sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Genocídio na Síria começa a ser reconhecido

Human Rights Watch denuncia "crimes contra a humanidade" por grupos rebeldes ligados à Al-Qaeda. “Nalguns casos, os combatentes executaram ou abateram famílias inteiras”, lê-se no relatório. 

Público

 - Chapelada ao Público, que dá a notícia, e ajuda a quebrar  barreira de silêncio que mantém tantos ocidentais convencidos de que os "rebeldes" na Síria são adoráveis combatentes da Liberdade. O senador norte-americano John McCain, por exemplo, acha-os uns rapazes simpáticos, e considera naturais os gritos de Allahu Akbar com que pontuam as suas intervenções.

Para nos fazer chegar a brutal realidade do que se vive na Síria, há quem arrisque a vida. O vídeo abaixo é um de muitos disponíveis na Internet, que retratam a crueldade inimaginável dos "rebeldes" do Exército Livre da Síria (filiado na al-Qaeda). Enquanto se joga o xadrez geo-estratégico e político, o genocídio na Síria avança. É lamentável!

Neste caso, os "rebeldes" mandam parar três camionistas. Três civis, três homens de paz e de trabalho, são sujeitos a um questionário sobre teologia islâmica. Resposta errada: abatidos! O vídeo é CHOCANTE. Mas é este o dia a dia dos sírios, que sob a ditadura de Assad conseguiam ainda assim viver com alguma normalidade.



  - Chapelada a boa parte dos comentadores do Público, que estão a par dos acontecimentos e falam com propriedade:
A Síria irá decerto tornar-se num novo Iraque.Quando Assad for derrubado ,com o auxilio ocidental,as facções vencedoras irão combater-se sem tréguas e sem paz à vista. O povo sírio tolerante e ocidentalizado será obrigado a exilar-se. Será uma vitória amarga pois estes grupos radicais mergulharão o país num inferno ingovernável ....
- Inevitavelmente, há os comentadores que, surrealisticamente, tentam culpar Israel por esta guerra. Este comentador enuncia o raciocínio:
(...) portanto, Israel pediu ao EUA para pedir ao Iraque para invadir o Kuwait, para depois uma coligação internacional ir libertar o pequeno país, para depois manter o Iraque sob sanções, pediram aos iraquianos para brincar ao rato e gato com os inspectores da ONU para, finalmente, em 2003, os Israelitas inventarem um um pretexto para incentivar os EUA a invadir o Iraque?
- Para saber porque é que o Nobel da paz insiste na guerra e no apoio aos terroristas, leia este post, sff: Síria: A razão da intervenção.
 Thumbnail image for KavkazUSAid.jpg
                                                      Será que eles usam armas americanas ?


Eles não têm que se preocupar com nada. Não importa o que eles façam, que os media internacionais e Barack Obama concedem-lhes a superioridade moral - escreve Robert Spencer, da Jihadwatch.

"Síria rebeldes executam 67 aldeões alauítas: Human Rights Watch"
AFP, 11 de Outubro

    Grupos rebeldes executaram pelo menos 67 civis e tomaram como reféns 200 outras pessoas de vilarejos alauítas na Síria, em Agosto, disse a Human Rights Watch esta sexta-feira, dizendo que esta crimes de guerra constituídas.

    A seita alauíta é uma ramificação do islamismo xiita a que o presidente sírio, Bashar al-Assad pertence.

    A HRW baseia o seu relatório de 105 páginas numa investigação no local e 35 em entrevistas, inclusive com os sobreviventes de um ataque de 04 de Agosto, em 10 aldeias alauítas pró-governo na província costeira de Latakia.

    Fora os 190 civis mortos no ataque, o grupo com sede em Nova Iorque disse que pelo menos 67 foram executados. Cerca de 20 grupos participaram no ataque antes que as tropas do governo expulsassem os rebeldes das aldeias em 18 de Agosto.

    "Dois grupos de oposição que participaram na ofensiva, o Estado Islâmico do Iraque e Sham (Levante) e o Jaish al-Muhajireen Wal-Ansar, ainda mantêm reféns, a maioria mulheres e crianças", disse .

    "Os resultados sugerem fortemente que os assassinatos, raptos e outros abusos subiram para o nível de crimes de guerra e crimes contra a humanidade", disse o grupo de defesa dos direitos humanos.

    "A escala e o padrão dos graves abusos realizados por grupos de oposição durante a operação indicam que eles eram sistemáticos e planeados como parte de um ataque contra uma população civil", disse.

    "Em alguns casos, os combatentes da oposição executaram a tiro famílias inteiras"...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.