sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Leite e Mel


Jerusalém

Matisyahu

Jerusalém, se me esquecer de ti,
Fogo não virá da minha língua
Jerusalém, se me esquecer de ti,
Deixe minha mão direita esquecer aquilo que deve

Aos dias antigos, nós iremos retornar sem demora
Recolhendo a recompensa e os despojos pelo nosso caminho
Nós temos viajado de Estado para Estado
E não temos entendido o que eles falam
3000 Anos sem um lugar para estar
E eles querem que eu desista do meu leite e mel
Tu não vês, não é terra ou mar
  Ou país, mas a morada de Sua Majestade

Reconstrói o templo e a coroa de glória
Anos se foram, uns sessenta
Queimaram-nos no forno neste século
E o gás tentou parar-me, mas ele não pôde deter-me
Eu não irei deitar-me, eu não irei adormecer
Eles vêm do Estrangeiro, sim eles tentam ser livres
Apague os demónios na sua memória
Mude o seu nome e a sua identidade
Medo da verdade e da nossa negra História
Porque é que todos nos perseguem
Cortando as raízes da nossa árvore genealógica?
  Tu sabes? Eu sei que não deve ser assim

Apanhados nestes caminhos, o mundo enlouquecido
Sabes que não é apenas uma fase
Como disse Simão
'Se eu esquecer a verdade então minhas palavras não irão penetrar'
A Babilónia arde, mal se pode ver através da névoa
  Caem os vossos caminhos sujos,
Esse é o preço que vocês pagam por vender mentiras à juventude
Oh, não! Não está certo! Oh, não! Não está certo!
Ninguém pode parar-me
Ninguém pode derrubar-me
Ah, não, eu tenho que continuar
Continuar vivo
 
 
 Shabbat Shalom a todos!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.