sábado, 26 de outubro de 2013

So you wanna go crazy? Let's go crazy!!!

 

Como a Grã-Bretanha tem enlouquecido... Se os pais muçulmanos queriam litigar este caso, deveriam ter pago. Por que é que a responsabilidade tem de ser dos contribuintes? Será que ainda existem profundezas em que a Grã-Bretanha não se vai afundar, a fim de apaziguar os supremacistas islâmicos?
Reino Unido: Os contribuintes pagam 567.000 dólares por batalha judicial de pais muçulmanos, para ganharem o direito de barbear pêlos púbicos da filha com deficiência
 Theo Merz para o Telegraph, 22 de Outubro :

    
Um juiz criticou o "surpreendente" custo de uma batalha legal sobre o direito de um casal de barbear os pêlos púbicos da sua filha deficiente:
350000 libras.
    Os contribuintes ficaram com uma conta legal de 350000 libras, depois de os pais muçulmanos terem ido a tribunal para ganhar o direito de barbear os pêlos da sua filha deficiente.

    
A mãe e o pai da jovem, que não pode ser identificada e é conhecida como ED em documentos judiciais, disseram que os pêlos da filha devem ser removidos de acordo com a tradição islâmica.

    
Mas o Conselho Local, que cuid
a da rapariga desde 2008, questionou se uma mulher com deficiência tem a capacidade mental para consentir que os seus pêlos sejam removidos.

    
Em 2011, o casal apelou ao Tribunal de Família
para a questão "gritante" dos pêlos púbicos da filha, agora na casa dos trinta.
   O casal abandonou a batalha judicial de longa duração no último minuto, deixando o juiz do Supremo Tribunal de Londres "absolutamente perplexo".

    
O juiz Roderic Wood disse : "Eu estou absolutamente perplexo com o curso que este litígio tem tomado, e perplexo com a falta de clareza em todo o caso".

   
"A obtenção de 10 dias do tempo de um Juiz do Supremo Tribunal não é fácil, pois há muitos casos concorrentes de igual, se não maior urgência do que este".

    
A autarquia envolvida tinha incorrido em custos de 138000 libras, o casal de 82000 libras, e o advogado oficial de 130000 libras - com o contribuinte pagando a conta inteira.

    
"É uma soma impressionante de dinheiro", disse o juiz. "Particularmente quando a resolução final dos pais descarta qualquer esperança de ED vir a morar com eles, e quando decidiram por uma redução significativa do contacto com a filha".
   "O percurso até à audiência final, fixado para este mês, foi um grande pântano jurídico, incluindo 740 páginas de depoimentos de testemunhas, 300 páginas de prova pericial, bem como outros documentos",  acrescentou o juiz.
Um especialista cultural observou que "existe o dever de remover os pêlos - tanto por razões religiosas como culturais - mas há uma isenção para os incapacitados, como ED".

- Estas pessoas brincam com a nossa sociedade, não fazem o mínimo esforço para se integrarem, conhecerem ou respeitarem os nossos valores, mas, por qualquer razão, o Ocidente está totalmente empenhado em satisfazer os seus mínimos caprichos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.