quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Suspeito de espionagem para o Irão

O discurso do Primeiro-Ministro de Israel voltou a destacar um estadista da envergadura de Churchill. Vale a pena ler o discurso, ou ouvi-lo, para quem domina o Inglês. Este vosso criado fez horas extraordinárias, com muito gosto, a tentar traduzir o melhor que pode e sabe. Ora leiam e ouçam aqui, se fizerem favor... Ainda nos rimos hoje com gosto com a acusação de que somos pagos por Israel :-)

Netanyahu não foi para a Assembleia Geral da ONU inventar factos, ou especular. O seu discurso foi objectivo, lúcido e claro.

Uma das alusões de Netanyahu foi a este suspeito de espionagem para o Irão, que foi capturado em Israel:

Ali Mansouri
Ali Mansouri, aka Alex Mans, de 55 anos (em cima), foi preso em Israel a 11 de Setembro, por suspeita de tentativa de estabelecer empresas de fachada como cobertura para espionagem e actividades terroristas do regime iraniano.

A prisão não foi divulgada até domingo, na véspera da viagem do primeiro-ministro israelita Netanyahu a Nova Iorque, para se encontrar com o presidente americano Barack Obama na segunda-feira e discursar na Assembleia Geral das Nações Unidas.


O momento foi interessante, considerando-se as preocupações de Israel sobre o desenvolvimento nuclear do Irão e a melhoria aparente nas relações entre o Irão e os EUA. O líder israelita supostamente tem como objectivo revelar a "verdadeira face" do regime iraniano e buscar garantias dos EUA sobre o direito de Israel a defender-se.

 Photo of Ben-Gurion airport found during Mansouri's arrest.   Photo: Shin Bet

Aeroporto Ben-Gurion durante a prisão de Mansouri. Foto: Shin Bet

Mansouri é um cidadão da Bélgica e do Irão, e viveu na Turquia 17 anos. Foi preso no Aeroporto Ben-Gurion pelo Shin Bet (serviço de segurança israelita) e pela Unidade da polícia israelita de Investigações Internacionais, onde foi encontrado transportando fotos da embaixada americana em Tel Aviv, do aeroporto e de outros locais estratégicos.

O suspeito tinha sido recrutado pela Força Quds do Irão, uma unidade responsável pelas operações especiais, terrorismo e subversão executados pelo Corpo dos Guardas Revolucionários, que responde directamente ao aiatolá Ali Khamenei, o líder supremo do Irão, disse um porta-voz do Shin Bet.

"Dado que Israel está sempre a tentar demonizar o Irão" a prisão "não foi nenhuma surpresa", comentou o Tehran Times.

De acordo com vários relatos dos media, Mansouri disse aos interrogadores do Shin Bet  que lhe foi prometido 1 milhão de dólares para espiar Israel.

Autor: Atara Beck
para United With Israel.
Data: 30 de Setembro, 2013

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.