segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Um súbito zelo pela Arte...



Agora apareceu uma estátua de um Apolo em Gaza. O movimento terrorista Hamas parece que a quer usar como moeda de troca para ser reconhecido internacionalmente.
Assim é a vida em Gaza, sob o domínio dos terroristass do Hamas, que controlam ilegalmente o território, pelo terror:


 Isto é o Hamas, guerra total a Israel e ao Mundo inteiro, pela imposição do Islão e da Sharia:


Por todo o mundo, todos os dias, os islamistas profanam e destroem templos e símbolos de outras religiões. Por todo o mundo, não apenas no Médio Oriente, a jihad global destrói tudo o que não seja islâmico - incluindo as pessoas. Três exemplos breves entre milhares:
 

Alguns islamistas, durante o reinado da Irmandade Muçulmana no Egipto, apelaram à destruição das pirâmides e da esffinge, porque os consideram "ídolos pagãos". Valeu a coragem dos milhões de cristãos e muçulmanos seculares que correram com a Irmandade a tempo.



Os Budas do Afeganistão foram pelos ares.Este caso deu que falar, mas isto é o trivial.


No Egipto, igrejas e mosteiros foram atacados, queimados, profanados e destruidos. Agora é na Síria que a perseguição e limpeza étnico-religiosa está ter mais visibilidade.

1 comentário:

  1. Comentário que deixei no AL PÙBLICO:

    Como é costume deste jornal, o artigo faz publicidade subliminar ao putativo Estado palestino-àrabe, que jamais existiu, aos terroristas do Hamas, e contra Israel. O território destinado ao Estado Árabe - muito maior que o de Israel, que é menos de metade de Portugal - foi anexado pela Jordânia, e há 65 anos que os Árabes "apenas" querem todo o território de Israel (e a extinção dos israelitas, bem entendido...). Artigos como este contribuem para esse desiderato - como dizem os treinadores de futebol.

    Afonso Henriques

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.