quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Túneis destruídos, terroristas destruídos!

1370 TÚNEIS, JÁ ERAM...

Segundo o IDF (Forças de Defesa de Israel), estão todos os túneis destruídos! Mais uma vitória de Israel, graças a Deus. Numa guerra a que o Hamas obrigou Israel, sob pena de o Estado Judaico se suicidar, debaixo da chuva de mísseis que o paralisou e da anos de morticínio.

O Hamas visa apenas e só o genocídio total e absoluto do povo judeu, e a tomada do pouco território que resta a Israel, após tantas cedências e ofertas.

O Hamas não olha a meios para atingir os seus fins. Não basta fazer os terroristas voltarem à estaca zero. Há que retomar Gaza.


"Esta é a mais cruel e grotesca guerra que já vi. Não só o Hamas visa os civis (israelitas), e se esconde atrás dos seus cidadãos, mas quer também empilhar o maior número possível de mortos para as câmaras de televisão, visando conquistar simpatia." - Benjamin Netanyahu


Confira, no SHALOM-ISRAEL

Israel fornece basicamente TUDO a Gaza. Até os materiais de construção com que os terroristas constroem os túneis para chacinar israelitas! A extrema-esquerda acha que Israel deve entregar-se ao genocídio pretendido pelos terroristas islâmicos!
Medite bem nisto, sff:
«Nas últimas quase duas décadas, desde a assinatura dos Acordos de Oslo, 25 vezes mais ajuda per capita foi doado ao povo palestino que todo o apoio dado pelos EUA à Europa com o Plano Marshall para a recuperação e reconstrução económica do Europa após a Segunda Guerra Mundial. Ao invés de ser usado para criar uma economia forte e uma Administração Palestina democrática, esse dinheiro foi canalizado para as contas bancárias privadas de líderes palestinos, financiou  atividades terroristas, e doutrinação da próxima geração nos valores do ódio, violência, racismo e anti -semitismo
Confira no nosso post  Os túneis de Gaza. Lembramos que nunca fazemos nenhuma afirmação sem bases sólidas e citando as fontes.
Israel retirou-se de Gaza unilateralmente em 2005, deixando um território dotado de tudo o necessário para os habitantes, os chamados "palestinos", levaram uma vida próspera e confortável.
Os habitantes de Gaza elegeram o grupo terrorista Hamas para conduzir os destinos do território. Os ataques terroristas intensificaram-se, levando Israel a construir uma cerca de segurança e a controlar a entrada de cidadãos de Gaza. Os terroristas optaram então pelos túneis, que usam para lançar o terror entre os civis e os militares israelitas, como pode testemunhar neste vídeo:
Muitos assassinatos e raptos de cidadãos israelitas têm sido cometidos graças a estes túneis. O rapto de Gilat Shalit (depois trocado por 1.027 terroristas), foi cometido por um destes túneis.
Aos túneis, o Hamas, frustrado por já não poder entrar livremente em Israel para assassinar judeus, juntou os ataques com mísseis. Mais de 14 mil até hoje. Nas duas semanas que precederam a Operação Protecção Limite, os bombardeamentos foram ininterruptos e milhares de mísseis foram lançados.
E Israel bateu mais um recorde: o do país que esteve mais tempo sob ataque antes de reagir a um ataque massivo.

ALGUNS "GAZANOS" JÁ SE ERGUEM CONTRA O HAMAS
Refugiados políticos que fugiram de Gaza, denunciam a tirania do Hamas, e avisam que as manifestações ocidentais de apoio ao Hamas são contra a população de Gaza, usada como escudo humano, espancada, executada por paranóicas suspeitas de "espionagem", vítima de fogo desastrado dos islamistas, e do seu total desprezo pela vida humana - até a dos concidadãos:


E PAÍSES ÁRABES TAMBÉM
Diversos países árabes estão a contestar abertamente o Hamas, apesar da solidariedade religiosa entre muçulmanos e do ódio comum a Israel, que se sobrepõem largamente às nacionalidades. O Hamas é um braço armado (armado sobretudo pelo Irão) da tenebrosa Irmandade Muçulmana, cujo reinado de terror no Egipto ainda está bem presente. Barack Hussein Obama é, aliás. um fervoroso adepto e financiador (com o dinheiro dos norte-americanos) dessa organização terrorista (ver etiquetas Egipto e Obama).

  


 AS NOVAS GERAÇÕES

O Hamas, em Gaza, como a "Autoridade Palestina", fazem questão de perpetuar o ódio, doutrinando as novas gerações no terrorismo. Lembram-se da famosa escola da ONU, aquela onde já foram encontrados e reencontrados mísseis do Hamas pelo mEnos três vezes?

Ora dêem uma vista de olhos ao currículo:



Martírio, ódio, terrorismo, jihad, o costume...

Esta guerra está ganha, mas, enquanto as novas gerações continuarem a sofrer estas lavagens ao cérebro, repetir-se-ão.

2 comentários:

  1. GRANDE DEMÊNCIA a deste gajo... aposto que não publicas,...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não publico o quê, Paulo João? Grande demência de que «gajo»?

      J.J.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.