sábado, 14 de novembro de 2015

Apontamentos sobre os ataques de Paris - 1


No Mundo Livre cultiva-se o amor e deplora-se a guerra. No Islão e no Comunismo, glorifica-se o ódio e a conquista, e o amor é reduzido à necessidade de reprodução, para glória dos respectivos regimes.

ANTES DE OUTRAS CONSIDERAÇÕES, PEDIMOS A TODOS OS QUE NOS LÊEM QUE NÃO DESÇAM, EM CASO ALGUM, AO NÍVEL DOS BÁRBAROS E DOS TERRORISTAS. NO MUNDO LIVRE, ONDE TEMOS A FORTUNA DE VIVER, A JUSTIÇA FAZ-SE NOS TRIBUNAIS E A DEFESA CABE ÀS FORÇAS POLICIAIS. A NOSSA ARMA NA LUTA CONTRA O MAL É A PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA E A LIBERDADE DE EXPRESSÃO.

TRAGÉDIA ANUNCIADA
Já há alguns meses que sabíamos que estava em preparação mais uma onda de ataques terroristas na Europa e especialmente em França. Um dos sites da Informação VERDADEIRA - o DREUZ INFO - fez diversos artigos sobre o assunto e avisou que o pior estava para vir. O referido jornal online falava de um estado de guerra iminente. Ele aí está: o ISIS atacou em Paris ontem à noite.
Questionava-se também o Dreuz Info sobre a lealdade dos militares muçulmanos em França. Para que lado penderão agora? Veremos...
O Dreuz Info não tem nenhumas fontes secretas ou especiais. Limita-se a dar voz a pessoas tão insuspeitas como o chefe do MI5, o senhor Parker, como acontece no artigo que hiperligamos acima.
György Nógrádi e Georg Spöttl, um húngaro e um alemão, respectivamente, especialistas em Segurança, também não fizeram segredo da entrada de milhares de terroristas na Europa, infiltrados entre os putativos refugiados. E não foram os únicos. Mas a Imprensa maisntream esconde quanto pode.
Os avisos foram divulgados pelo mesmo site, no dia 29 de Setembro deste ano:
"Os jihadistas preparam-se para desferir um violento golpe."
"Os refugiados trazem como eles 20 mil a 30 mil euros, smartphones de último modelo e cartões de crédito."
 "4 milhões vêm a caminho. Bem poucos são integráveis."
Muitos dos supostos refugiados afirmam já, nas Televisões dos países de acolhimento, que "acolherão o ISIS de braços abertos".

A invasão islâmica da Europa (de que a "crise dos refugiados" é apenas mais uma episódio) é o FIM da Europa. Mas não se pode dizer.
 ENQUANTO ISSO
Enquanto isso, os órgãos de desinformação oficiais continuam a martelar as imagens dos putativos refugiados, mostrando as crianças e as muitas encenações, e escondendo os 80% de homens jovens, saudáveis e bem nutridos, bem como os terroristas que vão sendo descobertos entre eles. Já falámos brevemente do assunto, contamos voltar a falar.
Quem se atreve a dizer a verdade sobre a chamada "crise dos refugiados"? Seria um suicídio social e profissional. O mesmo vale para quem se atreva a dizer que o Islão não é nem nunca foi a "religião da paz" que nos querem impingir.
Margarida Santos Lopes, filo-muçulmana e ex-redactora principal do diário Al-Público, escreve livros a dizer que Islão é paz. É esta a cara do jornalismo "sério".
Enquanto isso, os órgãos de desinformação oficiais continuam a martelar que o Islão é absolutamente pacífico, e que os actos de terrorismo que matam e mutilam milhares de pessoas todas as semanas, são "casos isolados de pessoas que andam stressadas", ou "actos tresloucados de pessoas que não compreendem o Islão".
Enquanto isso, os órgãos de desinformação oficiais continuam a aplaudir os actos terroristas cometidos sobre israelitas e judeus em geral. O Dreuz Info também falou sobre essa escândalo, no dia 15 de Outubro, num artigo intitulado OS MEDIA APROVAM OS ATAQUES TERRORISTAS SOBRE CIVIS ISRAELITAS?
Atropelamento de cidadãos em Israel, por terroristas islâmicos iguais aos que ontem em Paris mataram 128 inocentes (até à hora a que vos escrevemos):


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.