domingo, 8 de novembro de 2015

Cá Vamos Cantando e Rindo

A simpática senhora árabe pede indicações a um segurança, retira um facalhão da mala e tenta assassiná-lo.


O segurança sacou da pistola e alvejou a terrorista.

Foi mais um ataque da presente ofensiva terrorista em Israel..

Os cabeludos do Bloco de Esquerda, os Estalinistas do Partido Comunista, as jornaleiras da Brigada das Mártires da Mesquita do Al-Público, os cripto-nazis do pasquim "O Diabo", os cabeças-rapadas nazis, e a Imprensa em geral, gritaram em coro indignado: "MULHER ÁRABE É ATACADA A TIRO POR ISRAELITA".

E as pessoas incautas de todo o mundo resmungaram, enquanto engoliam mais uma garfada de comida: "Lá estão os malvados dos judeus a matar gente inocente...".

O mega-terrorista e oligarca corrupto Mahmoud Abbas foi mais uma vez rosnar que se tratou de mais um "crime de guerra de Israel". E a ONU apoiou-o.

E lá vamos, cantando e rindo. Pimenta no rabo dos judeus é refresco.

P.S. - Vimos casualmente há poucos minutos a notícia na CM-TV (Bravo! Estamos a fazer progressos! Só esperamos que não castiguem o redactor do noticiário...). A terrorista afinal não foi abatida. Está hospitalizada, num hospital israelita. Caso se salve, voltará para o fazer explodir e matar crianças, como sempre.

O que a CM-TV disse também foi que já foram mortos não sei quantos "palestinos" que foram "acusados de assassinarem israelitas". Eles não foram "acusados" de. Este vídeo mostra em que condições a Polícia ou o Exército tiveram que intervir. Como qualquer força de segurança no mundo o faz.

7 comentários:

  1. AHAHAH Ainda hoje vi no telejornal, passaram as imagens completas...vê-se claramente a mulher puxar a faca. É a luta! Israel força um grupo de pessoas a morrer na pobreza. Mais vale morrer de pé do que viver ajoelahado.
    Por isso, diz-me, onde é que a impresa diz essas coisas? Israel sendo um país capitalista e aliado dos Estados Unidos, irá sempre ter uma imagem limpa na comunicação social. Estás a fazer conspirações inexistentes ahahah que demência.
    https://eucontraomundosite.wordpress.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A ignorância é atrevida. Mas é também muito triste. O seu comentário é o exemplo disso. Não é mera desinformação. É também o ódio cego que caracteriza as pessoas do seu sector ideológico, que divinizam o Mal e desprezam o bem, que louvam assassinos e detestam as vítimas.

      Onde é que Israel «força um grupo de pessoas a morrer na pobreza»? De onde retirou essa ideia peregrina? Da sua fantasia, obviamente.

      Israel é uma nação democrática, onde vivem colonos e invasores muçulmanos, que contestam a existência de um Estado não muçulmano e ainda por cima livre e democrático, no Médio Oriente.

      Os israelitas, os judeus, são o povo nativo. Os seus amigos terroristas são os invasores. Estude, informe-se, faça-se GENTE!

      Eliminar
    2. Tendo registado devidamente que uma terrorista à facada um inocente que está a trabalhar lhe dá vontade de rir, e que as crianças que têm sido assassinadas pelos seus amigos terroristas também o devem levar às lágrimas de tanto rir, suponho que os inocentes assassinados pelo ISIS, Al-Qaeda, Boko-Haram, Hezbollah, Hamas, etc., também o divertem.

      É que o que move esta senhora do vídeo a assassinar judeus, é exactamente a mesma ideologia que esses grupos perfilham: o Islão e a obrigação inerente de matar os "infiéis".

      Sugiro-lhe uma visita a estes sites, que fazem a actualização possível e permanente da actualidade islâmica. O Islão é ainda mais cruel, sangrento, supremacista e bárbaro que o Nazismo (o que em nada o deve incomodar, pois a sua ideologia anda lá perto):

      https://tiaocazeiro.wordpress.com
      http://infielatento.blogspot.pt/
      http://perigoislamico.blogspot.pt/
      http://observatoriodajihad.blogspot.pt/
      http://ombl.wordpress.com/
      http://olhonajihad.blogspot.ca/
      http://averdadesobreoislao.blogspot.pt/
      http://rafik-rafikresponde.blogspot.pt/
      http://quotingislam.blogspot.pt/
      http://www.barenakedislam.com
      http://www.jihadwatch.org/
      http://pamelageller.com/
      http://www.raymondibrahim.com/
      http://sheikyermami.com/
      http://www.thereligionofpeace.com/
      http://www.answeringmuslims.com/
      http://shoebat.com
      http://themuslimissue.wordpress.com/

      ETC., ETC., ETC..

      Eliminar
    3. Estas pessoas que V. diz que Israel "deixa morrer à fome", são cidadãos de Israel, árabes e muçulmanos, descendentes dos que invadiram Israel em 1920. Gozam de mais direitos e de menos deveres que os outros israelitas, sejam eles judeus, cristãos, arameus, druzos, beduínos ou quaisquer outros. Gozam de uma situação de puro privilégio, num país que odeiam e que querem ver desaparecer, juntamente com todos os "infiéis".

      Outros são imigrantes em Israel. Vêm da Jordânia, Líbano, Egipto, etc.. Israel é a única democracia do Médio Oriente. Não existe nenhum país muçulmano que seja democrático. Se eles estão tão mal em Israel porque não se vão embora? Israel cabe 4 vezes dentro de Portugal!!! Têm o resto do planeta!!!

      Não vão, porque estão em Israel para DESTRUIR e MATAR! Como fazem em todo o mundo não-muçulmano e como farão consigo na primeira oportunidade.

      Nunca existiu uma nação ou Estado árabe da Palestina.

      O actual Estado de Israel foi "inscrito" num canto do Império Turco Otomano por um voto unânime da Liga das Nações em 1922 - exactamente como a Jordânia, Síria, Líbano e Iraque foram.

      Mas apenas a existência do pequeno Estado democrático de Israel - que se justifica por laços históricos mais profundos do que qualquer outro - é questionada! Nenhuma das incomparavelmente maiores 22 ditaduras árabes e as colónias em torno delas o são. Esta discriminação é a prova de que o anti-sionismo é anti-semitismo.

      Saberá responder a este questionário sobre a «Palestina Árabe»?

      1. Quando é que o país foi fundado e por quem?
      2. Quais foram as suas fronteiras?
      3. Qual foi a sua capital?
      4. Quais foram as suas cidades mais importantes?
      5. Quais foram as bases de sua economia?
      6. Qual foi a sua forma de governo?
      7. Pode citar pelo menos um líder palestino antes de Arafat?
      8. A Palestina alguma vez foi reconhecida como um país cuja existência, então ou agora, não deixasse margem a interpretação?
      9. Qual era a língua da Palestina?
      10. Qual era a religião predominante da Palestina?
      11. Qual era o nome de sua moeda? Escolha uma data qualquer na história e diga qual era a taxa de câmbio da moeda palestiniana em relação ao dólar dos EUA, ao marco alemão, à libra esterlina, ao iene japonês ou ao yuan chinês na referida data.
      12. E, finalmente, dado que este país não existe actualmente, que é o que causou o seu desaparecimento e quando é que ocorreu? Você que lamenta o "afundamento" de uma orgulhosa e nobre nação ", diga s.f.f., quando exactamente é que essa "nação" foi orgulhosa e nobre?


      http://amigodeisrael.blogspot.pt/2015/02/inventando-palestina-e-os-palestinos-1.html

      http://amigodeisrael.blogspot.pt/2015/02/inventando-palestina-e-os-palestinos-2.html

      http://amigodeisrael.blogspot.pt/2015/02/inventando-palestina-e-os-palestinos-3.html

      Eliminar
    4. A sua alegação de que Israel é beneficiado no tratamento pelos media, revela total desconhecimento ou profunda má-fé.

      Neste blogue (que V. não lê, como nem sequer o post leu, ou não teria escrito o que escreveu), nós não damos conta nem da milésima parte do que é a difamação de Israel nos media. Confira neste site:

      http://honestreporting.com/

      Este também é bom:

      www.paliestine.com

      Mas acima de tudo, o seu problema com Israel é que se trata de um país capitalista "como os Estados Unidos", e você odeia o capitalismo, porque está convencido de que os males do mundo derivam todos desse sistema socio-económico.

      O capitalismo tem muitos defeitos, mas ainda assim é largamente melhor que os seus dois grandes concorrentes, a saber, o comunismo e o islamismo.

      Confira a lista dos países mais livres e prósperos do mundo, e verificará que são todos capitalistas. para começar, não existem países islâmicos ou comunistas onde haja sequer um esboço de direitos humanos, igualdade perante a Lei, democracia, liberdade.

      VEJA PORQUE É QUE A ESQUERDA (E VOCÊ) ODEIA ISRAEL:

      http://veja.abril.com.br/blog/felipe-moura-brasil/cultura/por-que-a-esquerda-odeia-israel/

      Eliminar
    5. Em Paris, também estavam a lutar pela vida? Também lhe deu vontade de rir? No Mali? Também se rebolou a rir? Na Tunísia e no Líbano? Etc., etc., etc..

      Eliminar
  2. "Israel força um grupo de pessoas a morrer na pobreza. " Falso. Não vê ninguém com fome ou necessidades. Israel deixou em Gaza campos de cultivo equipados com moderna tecnologia de rega, estufas e capacidade de produção que destruíram por completo. As ajudas internacionais são tão grandes que se vive melhor em Gaza que em algumas zonas da Europa. O dinheiro é tanto que os dirigentes vivem numa opulência desmesurada: luxos, altos carros, amantes, aviões privados, etc. No meio de tanto dinheiro ainda sobra para armas.
    O problema não é fome: é precisamente o contrário. Não terem de trabalhar para viver e assim sobra tempo para a guerra e para o ódio contra o vizinho que os alimenta, que dá energia eléctrica, que lhes dá trabalho, que lhes dá medicamentos que lhes dá assistência médica ... tudo o que o Hamas recusa.

    Viva Israel

    ResponderEliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.