terça-feira, 17 de novembro de 2015

"Depois de Israel, os muçulmanos querem reconquistar a Península Ibérica"

"E mata-os onde quer que os encontres, e expulsa-os de onde te expulsaram"- Alcorão (2:191)
Eles avisam incessantemente que a seguir a Israel, serão Espanha e Portugal, mas certamente é só a brincar. Veja como eles "brincam", por exemplo, com os cristãos na SÍRIA:


A Religião da Paz é uma brincadeira pegada, não é?
O ISIS/Estado Islâmico, anda há anos a divulgar o mapa abaixo, indicando os territórios prioritários a reconquistar e os califados a estabelecer em cada um deles, antes de partir para a etapa derradeira: o Califado Global.

Califado aponta baterias a Portugal e Espanha - "Ah, Ah, Ah! mete mais tabaco nisso!", foi o tipo de reacção que tivemos quando o avisámos. Há gente assim: mesmo que o ouça da boca dos terroristas, não acredita. Eles são uns compinchas. Estão só a brincar.

Os analistas políticos, os governantes, os líderes partidários, os jornalistas "especializados", sorriem, com bonomia, desvalorizam as ameaças, referem-se, com um sorriso paternal, ao "auto-proclamado Estado Islâmico".
Como se a ausência de reconhecimento internacional do Estado Islâmico adiantasse alguma coisa para quem é vítima da matança indiscriminada promovida pelo ISIS e seus amigos (Al-Nushra, Boko-Haram, Hamas, etc., etc..). 

Em vídeo postado na Internet em 01 de Julho de 2014, um terrorista do ISIS diz, em Espanhol: "A Espanha é a terra de nossos antepassados​​, e se Alá quiser, vamos libertá-la, com a força de Alá".
Mas é óbvio que está só a brincar!

Qualquer terra que foi governada pela lei islâmica pertence por direito aos muçulmanos, para sempre - na óptica deles, bem entendido!  
O IMPERATIVO DE RECONQUISTAR E RE-ISLAMIZAR  ESPANHA E PORTUGAL FUNDA-SE DOS MESMOS MOTIVOS RELIGIOSOS QUE A JIHAD ISLÂMICA CONTRA ISRAEL.

Muita gente avisou, e muito antes de nós:
Já o temos dito, mas não é demais lembrá-lo: os muçulmanos, de acordo com a doutrina do waqf, consideram que um território uma vez possessão islâmica é para sempre possessão islâmica, sendo dever de todos e de cada um dos muçulmanos tudo fazer para o recuperar.
A doutrina é antiga e actual. Primeiro estão concentrados em Israel, espinho atravessado na orgulhosa garganta da ummá; depois reclamarão a Península Ibérica, o Al-Andalus, cenário de uma  mitológica prosperidade e superioridade cultural e civilizacional islâmicas, estranhamente jamais repetidas e sem nada que se lhe compare passados 600 anos.
Quem duvida, oiça o que os próprios muçulmanos dizem:

 
Clérigo libanês Amin Al-Kurdi: "A libertação de Jerusalém e da Palestina já está, agora os palestinos vão dedicar-se à "libertação do Al Andalus (Portugal e Espanha)"
Al-Quds TV (Libano) - Junho 3, 2012
Canal de Middle East Media Research Institute no youtube - AQUI.
Certamente, esta alta figura do clero islâmico está só a brincar.

-------------------------------------------------------------------------------


"Esta é hoje a irrefutável face do terrorismo. O facto de VOCÊ ter MEDO de se manifestar acerca das atrocidades do ISLÃO é a prova da magnitude do problema que o ISLÃO é. Por favor, tome hoje uma posição contra o Islão, pois para o ano pode já ser tarde demais."


"POR FAVOR, AJUDE A DETER A MARCHA DO ISLÃO!!!"

Esta mensagem continua a ser tomada de ânimo leve. E cada vez é mais tarde. Para os israelitas que diariamente são vítimas da Intifada, já foi tarde demais. Para os mortos e feridos em Paris esta sexta-feira, já foi tarde demais. Para milhares de inocentes, em todo o Mundo, já foi tarde demais.

"O ISLÃO DOMINARÁ O MUNDO", "A SHARIA É A SOLUÇÃO", são  estas as causas que trazem os muçulmanos para a rua. Não é a Paz e a vida harmoniosa entre todos os seres humanos, como irmãos. Mas se calhar estão só a brincar...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.