quarta-feira, 25 de novembro de 2015

"O Meu Vizinho é Judeu" - Uma peça para rir, a sério.

(AOS 3:45 DO VÍDEO - VER MAIS ABAIXO - MIGUEL GUILHERME FALA DA JYZIYYA, QUE ELE NÃO SABE O QUE É. MAS PAGA, COITADO...).


"Miguel Guilherme é o judeu. Bruno Nogueira, o vizinho. "O Meu Vizinho é Judeu" passa-se em Paris e reflete sobre a diferença, a redenção e o preconceito, sempre com muito humor.
Beatriz Batarda é a encenadora desta peça que chega agora ao Casino do Estoril. Uma peça para rir, a sério.


"O Meu Vizinho é Judeu" está em cena no Auditório do Casino do Estoril de quinta-feira a sábado às 21:30 e domingo às 17:00."

TSF



O Meu Vizinho É Judeu

Estreia 25 Novembro


“Num prédio, vivem vários casais sem filhos, algumas pessoas sós, poucas famílias, uns entram pelas Escadas A e outros pelas Escadas B. A ignorância encontra a curiosidade, quando um vizinho ingénuo, atordoado pela obsessão da sua mulher pelo povo Judeu, interpela o  vizinho de baixo questionando a sua identidade.

Bruno Nogueira interpreta um homem sob a influencia do poder invisível das mulheres. Desesperadamente, procura satisfazer a sua mulher trazendo-lhe respostas curtas para perguntas demasiado grandes.

Miguel Guilherme carrega a nota biográfica do autor, um judeu ateu massacrado pelos preconceitos daqueles que vêm na diferença o perigo e a ameaça.
Com muito humor abrem-se as portas à discussão sobre questões sérias, e as personagens riem-se, também elas, mascarando a dor, do desencontro e das pequenas contradições que as tornam mais humanas.  Jean-Claube Grumberg , alfaiate, actor e escritor francês,  é autor de cerca de 50 obras dramatúrgicas, argumentista dos realizadores François Truffaut e Costa-Gravas, e premiado por diversas vezes com o Prix Moliére, Grand Prix da Academie Française, entre outros.
Ciclicamente, voltam os tempos de crise de ideiais e de valores propícios ao ressurgir do conflito “nós e os outros”, despertando o impulso primário e reactivo a situações alimentadas pelo medo e a ansiedade. O autor, desconstrói o preconceito com um humor caustico, surpreendendo o espectador com um volte de face tão absurdo quanto a realidade atua.
Em O Meu Vizinho é Judeu encontramos dois vizinhos anónimos numa grande cidade, entre a escada e a porta da rua, e assistimos ao crescer de um conflito antigo que nos faz rir do medo sem medo, e recuperar alguma fé na humanidade.”
Texto: Jean-Claube Grumberg
Encenação: Beatriz Batarda
Tradução: Diogo Dória
Cenário: Wayne dos Santos
Figurinos: José António Tenente
Desenho de Luz: Nuno Meira
Sonoplastia: Sérgio Milhano
Produção: Força de Produção
Interpretação: BRUNO NOGUEIRA e  MIGUEL GUILHERME

M/12
Horário: 5ª a Sábado 21h30 e dom 17h
Preço único: €16
Reservas: 21 466 77 08 ou através do email: reservas@artfeist.pt


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.