sábado, 17 de junho de 2017

Ramadão em Israel: Muçulmanos assassinam mulher polícia

No Ramadão, a INTIFACADA não pára. Agora que os muçulmanos (cumprindo as ordens da sua religião e dos seus líderes - ver vídeos abaixo) assassinaram mais esta jovem, seguir-se-ão os habituais festejos, com foguetes, fogo preso, tiros para o ar, distribuição de doces, etc.. O deus Alá pede sangue, e se for judeu, tanto melhor...
A ONU vai voltar a condenar Israel de "execuções extra-judiciais", porque a Polícia abateu os terroristas, em vez de se ter deixado assassinar, como é sua obrigação.


 Hadas Malka


"POLÍCIA DE FRONTEIRAS ASSASSINADA EM ATAQUE TERRORISTA EM JERUSALÉM"
por Elad Benari, Arutz Sheva, 16 de Junho de 2017:

    Hadas Malka, uma agente da polícia da fronteira, de 23 anos, foi assassinada em um tiroteio combinado e esfaqueamento na cidade velha de Jerusalém na noite de sexta-feira.


    Quatro outras pessoas foram feridas, entre elas duas moderadamente e uma levemente.

    O ataque ocorreu por volta das 7:30 da tarde, na noite de sexta-feira, quando dois terroristas armados com facas e espingardas atacaram pessoas na Caverna de Zedequias. Foram neutralizados pelas forças de segurança.

    Um terceiro terrorista esfaqueou Malka, que estava estacionada no Portão de Damasco. Também foi neutralizado pelas forças de segurança.

    Malka, que sofreu lesões críticas, foi evacuada para o Hospital Hadassah de Monte Scopus, onde acabou por sucumbir aos ferimentos.

    As outras vítimas foram levadas para o Hospital Shavez Tzedek.

    A área do Portão de Damasco tem sido repetidamente alvo de terroristas. No mês passado, um terrorista árabe feminino atacou à facada polícias aí estacionados.  
    Os agentes responderam rapidamente à tentativa de ataque à punhalada, neutralizando a terrorista antes que ela pudesse alcançar o objectivo pretendido ....

-------------------------

Se é novo neste blogue, sugerimos que consulte MITOS E FACTOS SOBRE ISRAEL e PALLYWOOD. Israel é um Estado minúsculo, que tem cedido terras do seu micro-território aos Árabes, em troca de alianças de paz que eles não cumprem.
Do canal "PALESTINA LIVRE", três exemplos da cultura de ódio islâmica contra Israel e os judeus:




Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.