quinta-feira, 31 de agosto de 2017

"Estupro só é mau no início" - afirma responsável muçulmano em Itália

Estas declarações vêm depois de imigrantes muçulmanos terem violado em grupo uma turista polaca numa praia de Rimini. Se as políticas de migração suicida da Europa continuarem, é provável que este seja o conselho de que as autoridades de todo o continente darão às mulheres não muçulmanas.

O "mediador cultural" islâmico e a sua "cultura" islâmica: 

 



"'A violação é má apenas no início" 
ANSA, 28 de Agosto de 2017

    (ANSA) - Roma, 28 de Agosto - Um "mediador cultural", aparentemente muçulmano, de 24 anos, de uma cooperativa italiana de acolhimento de migrantes, gerou polémica na segunda-feira dizendo que o estupro era "o pior dos actos... mas apenas no início, quando o pénis entra, depois a mulher fica calma e aprecia o estupro como uma relação sexual normal".


    Houve solicitações para que o homem, Abid Jee, ser demitido após publicação do Facebook, que causou agitação, apesar de ter sido rapidamente removida.

    Jee comentava o estupro de sexta-feira à noite de um a turista polaca e de uma prostituta transexual por um gangue norte-africano em Rimini ...

 --------------------------

“O Islã permite o estupro de mulheres não muçulmanas”


 Visite as nossas secções Jihad Sexual e Mulheres.

Em todo o Mundo existem fenómenos de estupro e abuso de mulheres, que são reprimidos e punidos. Mas no Islão o estupro e os maus tratos são tolerados e promovidos como meritórios, por clérigos, políticos e outras autoridades. Veja mais abaixo o vídeo da advogada egípcia que defende na TV o estupro de mulheres israelitas, por serem «infiéis?»:






A realidade é muito diferente da propaganda oficial. O Islão é supremacista, bárbaro e misógino. Daí recolher as simpatias de comunistas e nazis.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.