segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Obrigado, Jerry Lewis/Joseph Levitch!


Jerry Lewis (1926 - 2017)

Devia ter uns 6 ou 7 anos quando vi o filme 'Sailor Beware' (não me lembro do nome em Português), com a dupla Dean Martin e Jerry Lewis. Foi a minha primeira comédia.
Esta cena, muito de humor físico, encheu completamente as medidas deste jovem espectador:


Não conseguia conceber, na altura, coisa mais engraçada que a representação de Jerry Lewis. Lewis era para mim a face do humor, até hoje o meu género preferido. O humor é um dos aspectos mais extraordinários da experiência humana. O sentido de humor anda frequentemente a par com outras boas qualidades, e vice-versa.
Esta cena da ginástica na recruta foi também inspiradora para a minha vida.  Na infância e adolescência, se tivesse que me comparar a um dos elementos da dupla Martin-Lewis, seria o segundo, sem qualquer dúvida. Não era muito forte, não era muito bonito, não era muito popular nem era muito desembaraçado. No entanto, sabendo rir de mim mesmo e das contrariedades, não procurando ser o que não sou, acabei sempre por chegar onde quis, a par com os mais capacitados, que nunca me negaram uma ajuda, como a personagem de Martin fazia à de Lewis.


 Dean Martin e Jerry Lewis.

Mais tarde, soube que  Jerry Lewis era o nome artístico de Joseph Levitch, norte-americano filho de judeus russos. Os pais de Lewis foram dos muitos judeus que fugiram da perseguição anti-semita, foram acolhidos nos Estados Unidos e aí refizeram as suas vidas.
Soube do intenso trabalho de Lewis na angariação de fundos para crianças doentes com distrofia muscular (chegou a ser proposto para Nobel da Paz). Soube da sua luta contra a doença (uma queda em cena marcou-o para o resto da vida). Lewis mostrou-se tenaz perante as contrariedades e retribuiu o seu sucesso sob a forma de ajuda aos doentes.
Uma vez, Lewis disse ser "o judeu mais afortunado do mundo". Era também um conhecido defensor de Israel.

Depois de sair do avião em Israel em 1981, na sua primeira visita à Terra Santa, para angariar dinheiro para crianças com deficiência, ele exclamou: "Tenho tentado vir aqui [Israel] desde que nasci há 55 anos. Na verdade, eu tinha reserva num voo desde Londres na noite anterior à Guerra dos Seis Dias".
Jerry Lewis morreu esta madrugada, em Las Vegas, Estados Unidos. Quero agradecer-lhe publicamente pelas horas de intensa alegria que me proporcionou, a mim e a tantos fãs em todo o mundo. Quero agradecer-lhe a inspiração que foi na minha vida.
Que a memória de Joseph Levitch seja uma bênção.



POST-SCRIPTUM:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.