segunda-feira, 14 de abril de 2014

"Lua de Sangue" é amanhã

Para quem não conhece o nosso blog, informamos que o mesmo não é confessional, e que a religião é um tema que procuramos deixar de fora dos nossos posts. Religião, partido político e clube de futebol, cada qual tem o seu...
No entanto, estas crónicas do rabino Ari Enkin, director rabínico da organização United with Israel/Unidos com Israel, parecem-nos enriquecedoras da cultura geral sobre Israel e o Judaísmo, cuja História se sobrepõe à de Israel desde há cerca de 4 mil anos.


A Lua de Sangue e o Destino Judaico

Um fenómeno conhecido como "Lua de Sangue" ocorrerá esta Páscoa.
O que tem o pensamento judaico a dizer sobre esta ocorrência invulgar?
 
Vai acontecer esta terça-feira! Vai ser um eclipse lunar total! A lua vai surpreender os céus - esteja preparado! 
O resultado deste eclipse lunar total é que a lua vai aparecer de cor laranja-avermelhada, um fenómeno conhecido como "Lua de Sangue". Esta cor intrigante é resultado de a lua passar pela sombra da Terra. Na verdade, a "lua de sangue" desta terça-feira é apenas a primeira das quatro "luas de sangue" adicionais no próximo ano e meio: 15 de Abril de 2014; 8 de Outubro de 2014; 4 de Abril de 2015, e 28 de Setembro de 2015. Esta frequência na ocorrência deste evento é muito rara. Na verdade, antes do século XX, houve um período de 300 anos em que não se deram tais eclipses. Nas palavras do NASA, "quatro eclipses deste tipo, consecutivos, é como um 'poker lunar' raro." 
O que dizem a Torá e a tradição judaica sobre as luas de sangue? Bem, para começar, o eclipse de terça-feira coincide com feriado judaico da Páscoa, um evento crucial que comemora o Êxodo dos antigos israelitas da escravidão no Egipto. Como os que estão familiarizados com a Torá (ou com o falecido actor americano Charlton Heston) sabem, Deus desencadeou dez pragas sobre os egípcios, quando estes se recusaram a seguir a ordem de Deus para libertar o povo judeu.
- Nota nossa:  Charlton Heston notabilizou-se no papel de Moisés em "Os Dez Mandamentos", do célebre realizador de épicos Cecil B. DeMille.

A primeira praga foi: SANGUE! A décima e última praga foi a morte dos primogénitos (momento em que os egípcios literalmente expulsaram os judeus para fora do Egipto!). A morte é sempre associada com sangue. Não só isso, mas os israelitas foram mandados por Deus pintar as suas portas com sangue do cordeiro, para que a praga do Primogénito passasse pelas suas casas sem as atingir. Como se pode ver, muitas referências a sangue.
Todas as quatro luas de sangue correspondem a grandes festividades judaicas 
Mas há mais! Ora veja: TODAS AS quatro luas de sangue irão ocorrer nos grandes feriados judaicos! A "lua de sangue" desta semana ocorre na Páscoa de 2014, seguida pelo feriado de Sucot de 2014, em seguida, novamente na Páscoa de 2015 e depois novamente no Sucot 2015. Isso aconteceu apenas oito vezes em toda a História!

E há ainda mais! Grandes eventos de importância para o povo judeu aconteceram em cada uma das últimas três vezes em que estas raras "luas de sangue" ocorreram. Foram eventos que mudaram para sempre o curso e a direcção da História judaica.

Uma "lua de sangue" coincidiu com a Guerra dos Seis Dias, em 1967, quando Israel libertou Jerusalém; os Judeus foram capazes de retornar a Jerusalém depois de 2000 anos de exílio. Infelizmente, o sangue judeu foi derramado durante esta guerra.
 
Houve também uma lua de sangue na véspera da declaração de independência de Israel em 1948, após uma guerra sangrenta que ocorreu apenas alguns anos depois do Holocausto, em que seis milhões de judeus foram assassinados!
Nota nossa - Com a perseguição e genocídio dos judeus nos países islâmicos, que se seguiu à restauração da independência de Israel, foram massacrados muitos mais milhões.


E, finalmente, houve uma "lua de sangue" em 1493, quando Tomás de Torquemada, o primeiro Inquisidor espanhol, começou a massacrar os judeus. Aqui também, o sangue judeu foi derramado.
A "lua de sangue" é um sinal dos Céus? 
Há crentes ao redor do mundo, de diversas religiões, que ligam o fenómeno da "lua de sangue" ao ensino do profeta Joel, que profetizou:
"Vou fazer maravilhas nos céus e na terra: sangue, fogo e colunas de fumo; o sol transformar-se-á em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível Dia de Deus" (Joel 3:3). 
Inspirados pelas palavras finais do Joel, alguns sugerem que as "luas de sangue" são um sinal de Deus de que estamos um passo mais perto da vinda do Messias. 
É algo natural ou miraculoso o que vai acontecer no decorrer da próxima série de luas de sangue? Ninguém sabe ao certo. Mas talvez as palavras do Talmud possam dar-nos algumas pistas sobre como nos devemos relacionar com todas as possibilidades e especulações: 
"Quando os judeus cumprem a vontade de Deus, eles não precisam de se preocupar com presságios [ou fenómenos celestes] . Assim diz o Senhor:  'Não vos assusteis com os sinais dos céus." (Talmud Sukkah 29a). 
Autor: Rabino Ari Enkin, United with Israel
Data: 13 de Abril, 2014

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.