segunda-feira, 14 de abril de 2014

O Genocídio na Nigéria e a Paranóia Islamófila




"Enquanto os jihadistas islâmicos assassinam todos os dias mais e mais pessoas, os líderes muçulmanos na Nigéria têm a audácia de reclamar sobre a situação dos muçulmanos e exigir privilégios especiais ao presidente Goodluck Jonathan

O descaramento com que mantêm a narrativa de vitimização, enquanto os seus correlegionários matam pessoas por atacado, de acordo com os textos e ensinamentos da sua religião, é de tirar o fôlego!"
 Robert Spencer, Jihad Watch


"Ataque bombista na Nigéria: Explosões em estação de autocarros matam 71 pessoas"
 AFP , 14 de Abril

    
Explosões gémeas numa estação de autocarros repleta de passageiros nos arredores da capital da Nigéria, mataram dezenas de pessoas esta segunda-feira, no que parece ser o mais recente ataque dos islâmicos do Boko Haram.

    
As explosões atingiram a estação de Nyanya cerca de três quilómetros ao sul de Abuja, às 6:45 am (0545 GMT) e destruíram cerca de 30 veículos, a maioria grandes autocarros de passageiros.(...)

    
Nenhum grupo ainda reivindicou o ataque, mas a suspeita recai sobre o Boko Haram, um grupo insurgente responsável pela morte de milhares de pessoas em todo norte e centro da Nigéria, desde 2009.
    Os islâmicos já atacaram várias vezes na capital da Nigéria, sendo o ataque mais proeminente o de um carro bomba atirado contra a sede da ONU na cidade, que matou pelo menos 26 pessoas de 2011.

    "Dezenas de pessoas foram mortas nas explosões em Nyanya esta manhã", disse o porta-voz da NEMA, Manzo Ezequiel, à AFP, acrescentando que testemunhas relataram ter ouvido duas explosões separadas.

(...)

    Os militares, em Maio do ano passado, lançaram uma ofensiva maciça para esmagar o levantamento islâmico, e descreveram o Boko Haram como estando em desordem e na defensiva.

    Um grande ataque na capital, a poucos quilómetros da sede do governo, provavelmente vai lançar ainda mais dúvidas sobre o sucesso dessa campanha.

    Os parques de autocarros estão entre os alvos preferidos do Boko Haram, que têm levado a cabo vários atentados, incluindo um num terminal no norte da cidade de Kano, no ano passado, que matou mais de 40 pessoas ....

    O líder do Boko Haram, Abubakar Shekau, tem prometido, em mensagens de vídeo recentes,  ampliar sua insurgência fora reduto nordestino do grupo.

- Lembramos que os terroristas do Boko Haram lutam contra a educação escolar ocidental, que consideram pecaminosa. Os seus alvos de eleição são as escolas, onde chacinam alunos e professores à catanada, a tiro e queimados vivos. Às vezes falamos das chacinas do Boko Haram na Nigéria, mas são tantas que não conseguimos acompanhar o ritmo! Ver por exemplo:

A banalização do genocídio

Muslims Burn Christian Youths To Ashes

 

Esta criança foi atingida a golpes de catana pelo "crime horrendo" de andar na escola! O site RESCUE CHRISTIANS acompanha, quanto pode, o genocídio dos cristãos na Nigéria às mãos dos terroristas do Boko Haram. Ver compilação AQUI.


Mais um exemplo desta semana da acção dos terroristas islâmicos do Boko Haram na Nigéria: 


"Pelo menos 60 pessoas mortas pelo Boko Haram no norte da Nigéria" 
Sapa, 13 de Abril

     KANO - Pelo menos 60 pessoas foram mortas e várias ficaram feridas no domingo, por supostos membros da seita islamista extremista Boko Haram, no norte da Nigéria, disseram as autoridades.

     Insurgentes atacaram as cidades de Anchaka e Bama, na província de Borno, de acordo com o governador de Bama, Alhaji Shehu Baba.
 
     "Os agressores invadiram as comunidades no início da manhã, em motos, enquanto os moradores ainda dormiam. Incendiaram as casas e mataram os  moradores que tentaram escapar do fogo", disse Shehu. "Cerca de 60 pessoas foram mortas, e várias outras ficaram feridos", disse o governador.

     No início desta semana, mais de 100 pessoas foram mortas durante ataques na capital da província de Borno, Maiduguri.

     Borno é uma das três províncias do norte, que o governo da Nigéria pôs em estado de emergência em Maio do ano passado, para coibir ataques violentos do Boko Haram
. (...)

Se os atacantes não fossem muçulmanos, e/ou se as vítimas fossem muçulmanas, há muito que este genocídio estaria a ser combatido eficazmente. Assim, ninguém se chega à frente, com receio de ser apelidado de "islamofóbico". A "Religião da Paz" é intocável! É o estado de paranóia a que se chegou.

DE QUE ESTAMOS À ESPERA?

4 comentários:

  1. Hoje no Jornal da Uma da TVI emitiram uma peça de menos de 1 minuto sobre o atentado de hoje do Boko Haram e nem referiram (por esquecimento?) que se tratava de um grupo TERRORISTA e muito menos ISLAMITA! (vá lá que pelo menos referiram o ataque da semana passada...)
    http://www.tvi.iol.pt/programa/jornal-da-uma/30/videos/128740/video/14123967/1 (a partir dos 31.35 min)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há um pacto de silêncio, por submissão ao politicamente correcto e medo de caírem nas más graças dos muçulmanos.

      É lamentável!

      J.J.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. No mínimo são loucos. Temos aqui no blog traduções de artigos em que se conta que lhes são ministradas drogas. Drogas e doutrinação no ódio, e eis o resultado. Isto dói-me profundamente. Os nigerianos são gente como nós! Mas como são cristãos, o mundo não liga :-(

      J.J.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.