sábado, 9 de julho de 2016

'Autoridade Palestina' manda degolar judeus e o Mundo aplaude


"Se virem um israelita, seja onde for, cortem-lhe a garganta" - disse este alto representante da organização terrorista Fatah *
* organização terrorista que veste o fato da respeitabilidade, sob a designação de 'Autoridade Palestina', e tem acesso à ONU, ao Parlamento Europeu, ao Vaticano, a todo o lado.
Poucos dias depois, uma menina israelita de 13 anos foi assassinada enquanto dormia, à facada, por um terrorista 'palestino'. E um pai de família foi assassinado em frente da Esposa e dos filhos.
O Mundo ficou contente, ou, na melhor das hipóteses, indiferente.

Veja sff o post anterior - agora com vídeo do libelo de sangue do mega-terrorista Mahmoud Abbas aka Abu Mazen, no Parlamento Europeu, e o aplauso frenético dos eurodeputados:

"A morte de dois judeus foi aplaudida de pé pela União Europeia" 


O que diria o Mundo se um líder de qualquer país livre (Israel, Portugal, Brasil, Estados Unidos, Japão, França, Austrália, Canadá, etc.), fosse à televisão apelar à degola de crianças? Mas mesmo assim, a paranóia colectiva afirma que os "assassinos de crianças" são os judeus!


Escassas décadas após o Holocausto nazi, regressou o genocídio dos judeus. Na Idade Média a acusação era de que os judeus envenenavam os poços, na Alemanha nazi era de que ambicionavam secretamente dominar o Mundo, agora é de que são lagartos espaciais disfarçados de seres humanos. 
Informação permanente sobre a realidade do terrorismo islâmico contra Israel:
The Israel Project
IsraelIsUnderAttack.com
À ordem de matar judeus emitida por Mahmoud Abbas no início do Ano Novo judaico, chamámos  INTIFACADA, devido à preferência histórica dos muçulmanos pela degola.
Os judeus vão sendo abatidos a tiro, atropelados, mortos à facada, mas o Mundo insiste que são os judeus que matam os árabes. Total esquizofrenia anti-semita.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.