terça-feira, 26 de julho de 2016

(VÍDEO) Nice - Hitler não foi derrotado com flores e velas!



 A resposta europeia ao terrorismo islâmico - flores e velas - não nos vai salvar.

Quando começámos este blog, há não muito tempo, estávamos bem longe de imaginar que em breve a Europa estaria a sofrer ataques terroristas islâmicos diários, como Israel.  

E, tal como Israel, a Europa continua a seguir a estratégia do apaziguamento, continua a responder às atrocidades islâmicas com os seus elevados princípios humanistas, em vez de acordar para a realidade:
O Islão está mais uma vez em guerra aberta com o Mundo. A extrema-esquerda está a promover e a tirar partido da islamização. Os actuais líderes políticos submeteram-se. A Imprensa mente e omite com total descaramento. Os neo-nazis esfregam as mãos. O Mundo Livre está a colapsar.


"Líderes ocidentais entram na roda para jogar o mesmo joguinho, de ver quem prega o discurso mais tolerante em relação aos muçulmanos, enquanto terroristas islâmicos montam artefatos explosivos reais, se utilizando mesmo de outras formas originais (como um CAMINHÃO), para atacar enlouquecidamente as ovelhinhas ocidentais como lobos esfomeados. E a atitude dos ditos líderes? Dizerem que tudo está bem, e que mais da mesma mesma estratégia pau-molenga vai ajudar, eventualmente, a melhorar a situação."

"Impera uma hipocrisia intrínseca no politicamente correto esquerdista que somente uma boa dose de verdades pode ejetar da mente cativa, ligado ideário idiota que a esquerda implantou e ainda tenta forcar em nós, passando a idéia de que o islamismo é uma força do bem. Enquanto os ataques vão provocando instabilidade nas bolsas, o Jean Wyllys tenta instalar o ensino do islamismo nas escolas, fingindo que essa religião não mata gays no mundo árabe, e a imprensa internacional evita ao máximo abordar a realidade dos fatos em títulos de notícias, utilizando dos eufemismos mais originais para fugir do tópico que já esta na ponta da língua de todos: "o terrorismo islâmico". Para quem ainda acha que cantar o "Imagine" do John Lenon, acender velinhas, ou ainda fazer eloquentes discursos de tolerância irão fazer a diferença frente a onda avassaladora do terrorismo islâmico, só temos uma coisa a dizer, mais uma vez: Efatá!"
Via TRADUTORES DE DIREITA 
POST-SCRIPTUM: Entre outros ataques terroristas, torturas e massacres que estão a ocorrer 24 horas por dia, agora mesmo, em França, dois indivíduos invadiram uma igreja degolaram um padre e fizeram reféns. Já foram abatidos.
Mais logo, os media dirão que se trata de dois "refugiados" que, coitados, estão sob stress ou mal medicados, ou que ficaram maluquinhos por jogarem jogos de computador, ou que se sentiam vítimas de discriminação por serem muçulmanos e as pessoas terem medo deles.
E se tivesse sido em Israel os dois terroristas seriam louvados pelos mesmos media como heróis e vítimas.


O jihadista de Nice não matou por ser "mentalmente doente", como diz a Imprensa. Matou porque respondeu ao apelo islâmico para "atropelar os franceses nojentos".

O TERRORISMO GLOBAL

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.