quarta-feira, 9 de outubro de 2013

0,19%

Somos uns bem intencionados leigos em Ciência, e estamos a acompanhar os prémios Nobel com a expectativa de sempre. São jornadas de avanço do Conhecimento, bênçãos para a Humanidade. O Nobel da Química, por exemplo, foi atribuído a três investigadores que combinaram a Física Quântica e a Física Clássica, o que nos parece excitante.

Foto de I Acknowledge Anti-Semitism Poses as Palestinian "Human Rights" Activism. 


Ouvimos e lemos os apelidos, e alguns soaram-nos judaicos. Apesar de sermos amigos de Israel e dos judeus, não ligamos absolutamente nada a racialismos, nacionalismos e outros  clubismos, mas não nos passou despercebida esta notícia, do site I Acknowledge Anti-Semitism Poses as Palestinian "Human Rights" Activism

Até agora, 75% dos Prémios Nobel deste ano foram ganhos por judeus

Os judeus são apenas 0,19% da população mundial, e no entanto, 1 em cada 5 Prémios Nobel são ganhos por judeus. Não sabemos se os judeus são mais inteligentes que os outros povos. Julgamos saber que os asiáticos são os maiores crânios do planeta. Não nos incomoda nem nos intimida nenhuma das duas possibilidades. O que aqui queremos salientar é o espírito laborioso dos judeus, e a sua integração nas sociedades em que vivem, com contributos positivos. Se isto ajudar a contrariar os velhos preconceitos antissemitas, tanto melhor.

7 comentários:

  1. "São jornadas de avanço do Conhecimento, bênçãos para a Humanidade."

    Excepto o Prémio Nobel da Paz, que pelo histórico aparenta ser atribuído de modo aleatório.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo. Arafat arruinou em definitivo o bom nome desse prémio.

      I.B.

      Eliminar
  2. Eu posso explicar porque razão eles recebem tantos prémios Nobel, mas o autor do blogue não iria acreditar, pensaria que era gozo, e vai na volta apagava o comentário.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando os Elohim criaram as diferentes raças humanas o sucesso foi desigual. Havia uma entre elas que tinha mais capacidades no campo da inteligência e do génio. Alguns desses Elohim, conhecidos como "anjos caídos" tiveram relações com mulheres dessa raça, e nasceram filhos. Esses filhos, os chamados Nefilim, são os antepassados de grande parte dos actuais judeus. Os Elohim não são lagartos, nada disso. São seres humanos semelhantes a nós, vindos de outro planeta, e que estão na origem de todas as religiões do mundo, e provavelmente criaram toda a vida na Terra. É por isso que se diz que o povo de Israel é o povo "eleito" de Elohim. Deve-se a essa antiga união, e a razão pela qual os antigos profetas eram judeus. Apesar de os Elohim contactarem todos os povos, e por todo o mundo existirem hoje mitos e lendas disso, com os judeus eles mantiveram sempre uma relação especial. A história dos "lagartos espaciais" deve-se a certos autores ignorantes, que associam a palavra extraterrestre a seres verdes com antenas na cabeça e coisas do género. Depois essa misturada dá origem a teorias da conspiração. No entanto os textos antigos são muito claros: o Homem foi feito à «imagem e semelhança» de Elohim. Para a maioria das pessoas Elohim significa Deus, para alguns investigadores os Elohim são Criadores extraterrestres. Para os que não percebem nada de nada Elohim são lagartos espaciais.

      Eliminar
    2. Confesso-me muito pouco conhecedor da matéria, mas tenho uma mente aberta. Já vi por exemplo alguns programas daquele senhor chamado salvo erro Giorgio Tsoukalos, no canal História, e confesso que certos relatos nas Escrituras Sagradas de várias religiões podem muito bem sugerir tecnologias avançadas para a época. Aguardo que a História, a Antropologia, a Ciência, confirmem ou desmintam,

      O que é abusivo seja em que caso for, é instigar-se o pânico, o ódio, ou as teorias da conspiração, explorando a credulidade das massas para fins lucrativos ou para propagas ódios de estimação, como acontece com certas «teorias» tresloucadas, que «afiançam» e «asseguram» as coisas mais disparatadas. A psicologia de massas é uma coisa perigosa; veja-se o caso de A Guerra dos Mundos, que teve uma reacção desproporcionada e inimaginável...

      I.B.

      Eliminar
    3. Os pesquisadores como Giorgio Tsoukalos ou Daniken não são adeptos desses tipo de teorias de conspiração ou propagação de ódios. Basicamente eles acham que o mundo vê as religiões de 2 maneiras, ou com cepticismo extremo ou pelo contrário, encaram-nas como algo divino. Eles interpretam as religiões como fruto de intervenções não divinas, ou seja, extraterrestres, e acham que no futuro os homens da Terra poderão vir a ser um dia "deuses" para outros povos que vivam noutros mundos primitivos distantes.

      Eliminar
    4. Absolutamente. Do que tenho visto, a perspectiva deles é respeitável e construtiva. A visão que eles têm das religiões nem está, aliás, muito longe da minha, que constato esses extremos do desprezo total ou da fé cega e irracional. Os habituais maluquinhos da conspiração é que tomam como boas as divagações de lunáticos como o David Icke ou a Alice Walker, e acham que cada vídeo do youtube nessa linha é um Evangelho.

      Grato pela sua visita e contributo. É sempre bem-vindo, e desculpe se inicialmente o tomei por um desses :)

      I.B.

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.