quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Intubação Made in Israel

 http://3.bp.blogspot.com/-pW9nMIIj2Uk/UNsscC45u9I/AAAAAAAAAFc/foCZT-_12e0/s320/68282.jpg

A cena é clássica. A personagem do Dr. Derek Shepherd, desempenhada por Patrick Dempsey realiza uma intubação de emergência num paciente que não consegue respirar. O procedimento, que envolve a inserção de um tubo pelas vias respiratórias de uma pessoa, é tão desagradável quanto arriscado. 
Se esta cena fosse filmada hoje, o Dr. Shepherd, provavelmente, usaria um sistema desenvolvido por estudantes israelitas de fazer intubação muito mais simples e mais seguro. 
A intubação exige que o médico exponha a traqueia e escolha entre duas aberturas muito semelhantes, uma que leva aos pulmões, e outra ao estômago. A incapacidade de identificar a abertura correcta pode levar a complicações clínicas graves, e às vezes até à morte. Muitas vezes, este processo tem de ser realizado em situações crítica , como por exemplo no campo de batalha, durante operações militares, ou em pacientes que têm sangue a obstruir as vias respiratórias.
Em busca de uma solução, os graduados da Universidade Hebraica de programa Biodesign de Jerusalém desenvolveu um protótipo chamado GuideIN Tub. O GuideIN Tube é um dispositivo de intubação robótico que identifica automaticamente os pulmões utilizando uma fonte de infravermelhos., e ajuda o cirurgião a 'navegar' até aos pontos que lhe interessam.

 intubation-996x497
Dispositivo, auto-guiado e em tempo real
O dispositivo auto-guiado não só faz o levantamento do meio em que se move, como também tem a capacidade de navegar para a traqueia, na ausência de um caminho visual claro. Uma fonte de infravermelhos externa é colocada contra a traqueia do doente e os sinais transferidos são registados utilizando detectores localizados no elemento-guia, dirigindo-o automaticamente para os pulmões com um mínimo de intervenção.

"Eu acredito fortemente que
Tubo GuideIn  representa o futuro da intubação", disse o doutor Elchanan Fried, director da UTI geral no Hadassah Medical Center e especialista clínico do grupo. "Nós pensámos sobretudo na acção dos paramédicos no terreno", disse Itai Hayut, o estudante de engenharia que lidera o projecto. "Queríamos algo simples e compacto e fiável, sem falhas. Acho que o atingimos em todos os parâmetros".Uma abordagem multi-disciplinar

O tubo GuideIN tem como alvo um mercado de 3 bilhões de dólares, que deverá crescer cinco por cento ao ano. O dispositivo foi testado com sucesso no Hadassah Medical Center, e os ensaios clínicos terão início já no próximo ano.
 
O Biodesign é uma abordagem multi-disciplinar , baseada numa equipa para a inovação médica, criado pela Universidade Hebraica de Jerusalém, em parceria com a Universidade de Stanford. O programa aceita parcerias em medicina, bioengenharia e negócios, estudantes de pós-graduação e professores, procurando trazer inovação médica ao mercado. Outros alunos do grupo incluem Tommy Weiss-Sadan, um estudante de biologia, bem como Sarah Horwitz e Ariel Shrem que estão concluindo seus cursos de administração de empresas.
O programa é dirigido pelo Dr. Yaakov Nahmias, director do programa de Bioengenharia da Universidade Hebraica e pelo Prof. Chain Lotan, director do Instituto do Coração no Hadassah Medical Center. Outros professores incluem o Professor Dan Galai, o Doutor Niron Hashai e o doutor David Planer.
Por Sophie Imas, NoCamels 26 de Agosto de 2013 em
NoCamels.com, the go-to site for Israeli innovation news.
Via United With Israel

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.