quinta-feira, 31 de outubro de 2013

O Fosso Civilizacional Ocidente x Islão

 
 Materazzi posa ao lado da estátua em que é agredido por Zidane


Estava eu posto em sossego, a ver a CMTV, quando começam as notícias sobre o fundamentalismo islâmico (as poucas que os media de grande circulação não conseguem esconder). Foi mais uma rodada de dezenas de mortos no Iraque e no Afeganistão, que eles andam todos os dias a matar-se uns aos outros para ver quem mais agrada a Allah, foi o ataque terrorista da Praça Tian'anmen, e nunca, nunca uma palavra sobre a verdadeira motivação de todo esse terrorismo: o Islão. São sempre "combatentes", "grupos armados", ou, na melhor das hipóteses, "extremistas religiosos", para deixar a porta aberta à ideia errada de que todas as religiões fazem destes atentados...
Jamais a Imprensa se lhes refere como aquilo que são: terroristas islâmicos. Quando o IRA atacava na Irlanda do Norte, ou quando os ingleses desfilavam em provocação pelos bairros católicos a comemorar as derrotas militares destes últimos, ninguém se coibia de falar da violência entre católicos  protestantes. Mas com o Islão há que ter muito juizinho...

Parecendo que não, as instalações de uma Rádio, de um Jornal, de uma TV, ainda custam dinheiro, e é chato ver aquilo tudo ir pelos ares. Já para não falar em irem os jornalistas pelos ares. Se forem estagiários ou pré-reformados, ou infiéis em geral, ainda é como o outro, mas agora se calha a ir alguma jornalista como deve ser, seria uma desgraça!

Por causa dessas e de outras, a CMTV explicou que famosa estátua da famosa cabeçada do muçulmano Zidane ao infiel Materazzi, que estava numa exposição no Qatar, chamada 'A Idade do Ouro' (!!!), "foi retirada, porque no Islão a idolatria é proibida".  

Demos a palavra ao Correio da Manhã, na notícia da edição online:

Portanto: para impedir que as pessoas se vão prostrar em adoração, e confundam Zidane ou Materazzi com a divindade, o melhor é remover-se a obra. Talvez assim algumas pessoas comecem a perceber que o Islão não é o que está no seu imaginário mitológico das Mil e Uma Noites de tapetes voadores, mas uma ideologia que teve origem e permanece no século VII.

 Seeing red: Zidane plants his brow into Materazzi's chest
 O momento da agressão

O escultor argelino Adel Abdesemed é o autor desta obra monumental, que esteve em exposição no Centro Pompidou, em Paris. Que volte, e que sirva como metáfora do que o Islão está  a fazer à Europa e ao mundo em geral. Para saber mais sobre o Islão dito 'radical', algumas sugestões de leitura, em constante actualização, à razão de 5 atentados terrotistas por dia, em média:



Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.