segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Shhhhhhhhhhh...


As autoridades russas abriram um inquérito por “terrorismo” e fontes no local atribuem a acção a uma bombista suicida - escreve o Público sobre mais um atentado jihadista, entre as dezenas que ocorrem todos os dias, centenas por semana e milhares por mês. Desta vez foi na Rússia.  A motivação islamista não é quase nunca referida pela Imprensa Ocidental. Os leitores estão mais preocupados com a grafia de 'Volvogrado', a cidade onde ocorreu mais este morticínio.

Volgogradbomber.jpg
 A bombista suicida

"A islamofobia deve ser considerada como um crime contra a Humanidade" - Primeiro-ministro turco Recep Tayyip Erdoğan

"Bomba em Autocarro na Rússia: explosão mata seis em Volgograd"
BBC, 21 de Outubro 
    Uma explosão matou pelo menos seis pessoas num autocarro no sul da cidade russa de Volgogrado, causada por uma bomba, dizem as autoridades russas.

    
Eles suspeitam que uma mulher do Daguestão, no Cáucaso do Norte, parceira de um militante islâmico, realizou um ataque suicida.

    
A explosão, que aconteceu pouco depois das 14:00 (10:00 GMT), feriu mais de 20 pessoas, algumas delas gravemente.

   O
Cáucaso do Norte tem visto muitos ataques de militantes islâmicos nos últimos anos.

    
Acredita-se que havia 40 pessoas a bordo do autocarro, disse Steve Rosenberg,
da BBC, desde Moscovo.

    
O último ataque significativo no sistema de transporte da Rússia foi a explosão de uma bomba devastadora que matou 37 pessoas no aeroporto de Moscovo há quase três anos ....

    
Um homem cuja filha sobreviveu à explosão disse
à rádio Eco de Moscovo: "Foi uma poderosa explosão - uma enorme explosão. Havia muitos estudantes no autocarro".

   
O Sr. Markin mais tarde foi citado pela agência Interfax como tendo identificado o suposto homem-bomba como uma mulher do Daguestão.

  
Markin disse: "De acordo com informações preliminares, a explosão foi realizada por uma nativa do Daguestão, de 30 anos, Naida Akhiyalova.

    
"De acordo com informações dos investigadores, a mulher entrou no autocarro numa das paragens de autocarro e, quase certo, depois disso, a bomba explodiu. O que é confirmado por um dos passageiros que sobreviveram" ...

   
Bombistas suicidas femininas atacaram duas estações de metropolitano de Moscovo, em 2010, matando mais de 35 pessoas.

   
Também se acredita serem responsáveis pelas explosões em dois aviões de passageiros no aeroporto de Moscovo, em 2004, que mataram cerca de 90 pessoas.

    
Separatistas na Chechénia travaram duas guerras com as forças russas ao longo das últimas duas décadas.

    
Mas a violência espalhou-se por todo o norte do Cáucaso nos últimos anos, incluindo -se principalmente as prov
íncias  muçulmanas da Inguchétia e do Daguestão.

    
Centenas de pessoas, incluindo membros do Governo e dos serviços de segurança, foram mortas ....

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.