terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Inventando a "Palestina" e os "palestinos" - 2

No post anterior - Inventando a "Palestina" e os "palestinos" - 1, vimos a origem do nome "Palestina".
Esclarecemos (mais uma vez) a origem do nome "Palestina", e, se é nossa visita recente, ficou a saber que tal designação foi dada à Terra de Israel, Pátria do Povo Judeu
por invasores e colonos. Os Romanos e os Britânicos renomearam a Terra de Israel como "Palestina" em referência à Filisteia, ou Terra dos Filisteus, um povo que aquando da ocupação Romana já estava extinto havia séculos, como tantos outros povos Antigos.
 PHILISTINE. 1. : a native or inhabitant of ancient Philistia - Dicionário Merriam-Webster
Quem são então os "palestinos", de que tanto se ouve falar desde que foram inventados nos anos 60, pela União Soviética, como forma de tentar eliminar Israel e os Judeus? Não são nativos de Israel, Eles mesmos o afirmam regularmente, como temos demonstrado inúmeras vezes.
De onde é que vieram os Árabes que invadiram Israel e que clamam aos quatro ventos, para consumo exterior, que a Terra é deles e sempre foi?
Aqui está a resposta:

Lamentamos não estar traduzido ou legendado. Pode ser que alguém de boa vontade se disponha a esse trabalho. 
A invasão e colonização de Israel pelos Árabes é tão recente que tudo está exaustivamente filmado, documentado, há testemunhas directas ainda vivas, e é impossível desmentir. Até porque eles mesmos, os invasores, não o escondem. 
Só gente com muito má vontade (ou muito desinformada) pode continuar a debitar a estúpida patranha dos Judeus que "roubaram a Terra aos Árabes". Mas se há nazzipies que afirmam que o Holocausto não existiu, que o Comunismo é um mar de rosas, que o Che Guevara foi um herói humanista, então, vendo bem as coisas, não é de admirar que o mito da "Palestina" Árabe perdure.. 
 Aconselhamos também: 

Israel, a Comunidade Internacional e a paz com os Árabes

MITOS E FACTOS SOBRE ISRAEL
Se o amigo leitor tem honestidade intelectual e boa-fé, não deixe de se informar. Ninguém o obriga a "gostar" dos judeus e de Israel. Pode até odiar a ambos. Mas se for uma pessoa íntegra, pelo menos assuma o ódio pelo ódio, e não se escude em MENTIRAS.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.