sábado, 19 de setembro de 2015

Imã de Jerusalém apela à jihad sexual na Europa

A Jihad Sexual e a Guerra Demográfica Islâmica não são novidade - e nós só mostramos apenas uma ínfima parte. O estupro jihadista das mulheres israelitas também há muito que é um 'must'. Mas a intervenção deste suíno, perdão, do Grande Imã da mesquita de Al-Aqsa (o David Munir lá do pedaço)  apelando ao esmagamento da Europa pelos "migrantes", e ao estupro das mulheres europeias, é um excelente contributo para o enriquecimento cultural, lá isso é:


Via Daily Mail:
O Imã da mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém incitou os imigrantes muçulmanos a fazerem filhos às mulheres europeias, de modo a conquistar os respectivos países, e prometeu:
"Vamos esmagar-vos sob os nossos pés, se Alá quiser".

    O Sheikh Muhammad Ayed fez o discurso na
mesquita Al-Aqsa, em Jerusalém.


     Disse que os americanos, italianos, alemães e franceses são obrigados a aceitar refugiados.


 Disse muçulmanos para usarem a crise dos "migrantes" para se cruzarem com as mulheres europeias e "conquistarem os seus países".


Muçulmanos e seus escravos - foto do site A Religião mais Intolerante

Lembramos que a Europa vive uma onda de estupro de mulheres e crianças às mãos dos muçulmanos, como aqui sobejamente demonstrámos, com todos dados fidedignos.  Lembramos que no Islão, a escravatura, nomeadamente a escravatura sexual das não muçulmanas, é absolutamente aceite e continua a praticar-se. Veja por exemplo o nosso post:

Recordistas Mundiais de Estupro!

Aqui está o vídeo do imã a apelar à fecundação das infiéis:



 

Se algum padre, pastor, bispo ou rabino; se o Dalai Lama, o Papa Francisco, o Patriarca de Moscovo  ou o Imperador do Japão, fizessem declarações semelhantes, o que diria a Imprensa mundial? 

Mas nada disto é novo. Em França, por exemplo, há muito que os muçulmanos berram assim em público, "na maior":

"Que Alá faça que os filhos deles fiquem órfãos" 
(grita o homem enquanto a multidão diz "Amen").
"Que Alá os torne impotentes".
"Alá dê a vitória ao Islão em toda parte".
"Alá dê a vitória aos nossos irmãos na Palestina".
"Allahu Akbar, Alahu Akbar ..."
"Não há outro deus além de Alá e o mártir é amado por Alá"



Israel é "culpado" de existir, num mar de tiranias islamistas, bem o sabemos. Mas de que seremos nós, europeus, culpados, para suscitarmos tamanho ódio destes suínos, perdão, destes ilustres cavalheiros?  De vivermos num planeta e que não há lugar para outro credo e sistema que não o Islão. De termos feito o mesmo que Israel, e termos rechaçado a invasão islâmica. Já não temos, infelizmente, é D. Afonso Henriques ou Carlos Martel. Temos para aí uns hippies, a entregarem a Europa à barbárie...



A besta maléfica, perdão, a digníssima advogada egípcia Nagla Al-Imam, diz que "os jovens árabes devem assediar sexualmente as mulheres israelitas onde quer que estejam no mundo." Diz também que os homens árabes não têm que se preocupar com a lei nos países islâmicos, porque não há leis para o assédio sexual nesses países. E também diz que a maioria dos países árabes não permitem israelitas lá entrem, de qualquer maneira. De modo que nesses países, não há o que violar, de qualquer maneira.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.