segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Novas Notícias da "Racaille"

A RAINHA TAUBIRA
Chritiane Taubira é a Ministra da Justiça de França. Vamos escrever de novo e em maiúsculas: MINISTRA DA JUSTIÇA.

Falámos desta senhora post OS CAGALHÕES DESPREZÍVEIS, que deve o seu título vernáculo à expressão usada pela vítima da invasão islâmica da Europa, o tema central do post.
É conhecida em França como a Raínha Taubira, pelo seu gosto pelo fausto e pela indumentária copiada da da Rainha Isabel II. Até aqui tudo bem. O problema é que a Rainha-Sol é acusada de uma série de malfeitorias, em que se contam: corrupção, usurpação, nepotismo, favoritismo e contra-humanismo
Taubira é um produto típico do marxismo cultural e da presente colheita de políticos mundiais, que é miserável. É o rosto da JUSTIÇA em França.
 Os complexos de esquerda continuam a afundar a França. O Islão é visto como "a religião dos pobres", dos que vêm de África e do Médio Oriente. Segundo a mentalidade politicamente correcta, é um pecado social criticar seja o que for que os "pobres" façam. Pelo seu lado, os muçulmanos chegam a França (e ao Mundo Livre) e vêm-na como uma terra decadente, de infiéis, onde as mulheres têm direitos e os infiéis gozam de liberdade de culto. Quem se atreva a contestar o supremacismo islâmico é de imediato apelidado de "racista", "islamófobo", "nazi", etc.. O resultado é a crescente islamização de França, onde 10% dos habitantes já são muçulmanos, secam os recursos do país e lançam o medo e o caos nas ruas. A "racaille", o correspondente francês dos nossos "mitras", ou dos "chavs" ingleses, não conhecem outro modo de vida que não seja o crime (roubo, tráfico de drogas, etc.), a violência (desordem pública, espancamento de "infiéis", queima de carros, estupro de "infiéis", etc.) e o supremacismo sobre os franceses, os "infiéis", que os sustentam.

Manifestação de apoio ao ISIS e à "Palestina", em Paris 

DO CRIME "COMUM" AO TERRORISMO
Na melhor das intenções, decerto, a Ministra da Justiça pretende, por exemplo, abolir os Tribunais de Menores.
Segundo este artigo publicado no site oficial de Jean-Pierre Nicolas, os menores representam apenas 5% da população francesa, mas são responsáveis por:
- 25% dos estupros e agressões sexuais
- 27% dos assaltos à mão armada
- 34% dos assaltos
- 35% dos roubos de carro
- 41% dos estupros de menores
- 44% de fogo posto
Há actualmente 800 menores presos em França, que a Imprensa retrata como "vítimas do sistema" - obviamente! O Universo de delinquentes juvenis é muito superior.
Continuando a citar o artigo hiperligado acima, das 54 000 condenações em 2009:
- 13.000 dos jovens beneficiaram de uma suspensão total;
- 15.000 dos jovens receberam uma "admoestação" (o que significa concretamente que o juiz lhes pede para não repetirem);
- E 5000 foram "entregues aos pais" (o que é considerado uma "sanção" pela Justiça).
As prisões juvenis são as mais difíceis de gerir - afirmam os responsáveis. "Os supervisores são atacados, as tentativas de fuga e a tomada de reféns" são frequentes, e multiplicam-se, como a Imprensa noticiou recentemente (Le Figaro em 4 de maio de 2011).
O terrorista luso-descendente dos ataques de Paris, de seu nome Ismael Omar, esteve preso 8 vezes e fez várias viagens à Síria, decerto para aprender a fazer tricot e crochet, e não para treinar e praticar terrorismo.
De faca e queijo na mão, com a sua barba salafista, o vice-presidente da associação 'Geração 2000', da mesquita que o terrorista suicida frequentava, fala em conferência de Imprensa, para uma audiência reverente. Submissa.

Ismael Omar "estava referenciado pelas autoridades". Infelizmente, isso não o impediu de se "radicalizar", de viajar para a Síria e de ter ajudado a assassinar 129 inocentes.
Se oito estadas na prisão não regeneram um indivíduo, provavelmente algo de muito grave se passa. E é preferível privá-lo da liberdade do que privar 129 inocentes da VIDA.
Infelizmente, para o marxismo cultural e para as rainhas Taubiras, as vítimas são "burgueses privilegiados", e os criminosos são "vítimas".

E A TRAGÉDIA CONTINUA...


Manifestação de terroristas islâmicos em França em apoio dos terroristas islâmicos de Gaza.

Mãe de bombista suicida: "Ele não quis matar ninguém"

"A mãe de um dos bombistas suicidas de Paris garantiu, esta segunda-feira em declarações ao Het Laatste Nieuws, que o seu filho “não quis matar ninguém”, sugerindo ainda que ele ter-se-á feito explodir apenas devido ao stress do momento.
Em declarações à porta de sua casa em Molenbeek, a mulher garantiu ter ficado “surpresa” com a ação do filho. Apesar de saber que Ibrahim esteve na Síria, a mãe garante que matar pessoas “não era o seu plano”.
“Este não era um plano dele, tenho a certeza. O facto de o cinto ter explodido sem matar ninguém diz muita coisa”, defendeu a mulher que sugeriu que a explosão poderá ter sido apenas um acidente porque o filho estaria “stressado”."

- Francamente: TEREMOS TODOS ENLOUQUECIDO?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.