domingo, 27 de março de 2016

A Jihad Sexual e os Europeus de Saias


Será que esta geração é capaz de defender a nossa Civilização como a geração dos seus avós fez?

Isto é uma amostra do que se passou na noite da Passagem de Ano. Os "refugiados" atiraram-se às mulheres "infiéis" e estupraram quanto lhes apeteceu, perante uma Policia tolhida perante uma barbárie que desconhecia, e com medo de perder o emprego:



Fizemos muitos posts sobre estes acontecimentos - que são apenas o início do novo "normal" na Europa - e lembrámos que Israel vive há décadas com esta realidade, pois o Islão manda violar as mulheres não muçulmanas, e há decretos religiosos islâmicos específicos que mandam violar as mulheres israelitas não muçulmanas.

Os nossos leitores também devem estar lembrados do post em que falámos do fenómeno dos homens europeus que, na sequência do festim de estupro islâmico da Passagem de Ano, saíram às ruas... de saias! Acredite-se ou não, no estado de falência intelectual e moral a que chegámos, quando estupram as nossas mulheres, a resposta considerada adequada é ir para rua de saias!


O estado a que isto chegou...
Sobre este assunto, encontrámos casualmente o comentário deste simpático jovem, que nos faz lembrar o Profeta Jeremias, que não conhecemos, mas que vamos passar a seguir com atenção:



Aos nossos leitores e amigos, esclarecemos que nada temos contra homens efeminados, seja qual for a sua orientação sexual. Na nossa Sociedade, livre e democrática, cada qual é livre de ser como é, ou decidiu ser.

O que nos preocupa é que os homens tenham abdicado de defender as mulheres. E que as mulheres estejam afectadas pelo vírus do feminismo (lembramos que após a noite de estupro, muitas mulheres europeias foram entregar flores aos muçulmanos e pediram aos homens europeus que não as protegessem!). Até o José Castello-Branco, bichíssima assumidíssima, defende a sua Betty Grafstein como um leão, à mínima desconsideração...

Um pequeno resumo da doutrina islâmica sobre o estupro e as europeias a darem flores aos estupradores:


Será que esta geração é capaz de defender a nossa Civilização como a geração dos seus avós fez, contra o Comunismo e a sua variante alemã do Nazismo?


(O lencinho à terrorista islâmico  não pode falhar...)












Etc..

1 comentário:

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.