sexta-feira, 29 de abril de 2016

Os "refugiados" e o Holocausto dos Cristãos

 
Lei Islâmica em Ação
 
Um vídeo sobre a visita do Papa a Lesbos mostra que existiam cristãos e iázides no meio dos refugiados. Mas eles foram preteridos na escolha do papa.


Como os media manipulam a "crise dos 'refugiados'". 
 
 
Os cristãos estão ser perseguidos até à extinção por todo o mundo muçulmano. Judeus, já não há, na maior parte desses países. Tiveram o mesmo destino.  
Enquanto isso, a Europa abre os braços para receber indivíduos que alegadamente chegam da Síria, e sobre os quais não há qualquer prova de que sejam efectivamente refugiados. São sobretudo homens jovens, fortes e bem nutridos, que em caso algum poderiam ser sírios (por razões tão óbvias como serem africanos ou paquistaneses), acompanhados de algumas mulheres e crianças  - para alimentar o jornaleirismo cúmplice da invasão.
Ataques terroristas, estupros em massa, crimes a esmo, são cometidos por muitos desses "refugiados" (veja este blog e os que mais em baixo indicamos).
Quantos refugiados são recebidos nos países muçulmanos? NENHUM! 

Fragmentos do genocídio dos cristãos, que os media e os políticos ESCONDEM: 



Muçulmanos sírios fazem sacrifícios humanos de cristãos

Fellowship of the Minds
"In a time of universal deceit, telling the truth is a revolutionary act."
  
Esses nobres jihadistas da Síria, em defesa dos quais Obama queria ir para a guerra e que são financiados e treinados pela CIA, sob as ordens de Obama,  começaram por se celebrizar ao matarem cristãos e comerem-lhes o coração (sob os aplausos delirantes dos media ocidentais), passaram ao estágio seguinte e sacrificam-nos a Alá.
 
Walid Shoebat e Theodore Shoebat publicaram no site shoebat.com, a 11 de Março de 2014, um vídeo mostrando muçulmanos sírios a sacrificarem as suas vítimas a Alá. Este é o vídeo (CUIDADO!!!):
 
 
Instituto Gatestone

"Mais de 500 camponeses cristãos foram massacrados em uma única noite". — Emmanuel Ogebe, advogado nigeriano engajado em direitos humanos, 2 de março de 2016
O que os cristãos da Nigéria estão atravessando é um vislumbre instantâneo, ao vivo, pelo que milhões de cristãos e demais não muçulmanos passaram desde o século VII, quando o Islã "migrou" para as suas fronteiras: violência, perseguição, escravidão e destruição de igrejas.

A Administração Obama se recusa a associar o Boko Haram, uma organização que se autodefine em termos puramente islâmicos, com o Islã, da mesma maneira que ela se recusa a associar o ISIS com o Islã.

Em todos os casos a Administração Obama faz vista grossa, insistindo, ao mesmo tempo, que a jihad é produto da "desigualdade", "miséria" e "falta de oportunidades de emprego" jamais dos ensinamentos islâmicos.

 
Muçulmanos chacinando cristãos no Paquistão.
O horror é inimaginável.
 
 
 

"Pelo menos 100.000 cristãos são mortos a cada ano por causa de sua fé, o que equivale a 273 por dia, ou 11 a cada hora."
"Sem contar com os que estão a ser torturados, presos, exilados, ameaçados, excluídos, atacados e discriminados, numa escala generalizada " - acrescentou.
 


Só na Síria foram mortos mais cristãos em 2013 do que em todo o mundo em 2012

 Direita Política
“Na Síria, outra guerra avança na sombra da guerra civil – a guerra contra a Igreja” (...) . Cerca de 10% dos sírios são cristãos. Muitos deles tornaram-se alvos de rebeldes islamistas que os vêem como apoiantes do líder do regime, Bashar al-Assad.
 


 

 Direita Política
Segundo a Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), 75% dos ataques motivados por intolerância religiosa têm como alvos os… cristãos. Mundo afora, no entanto, o tema quente, o tema da hora — e não é diferente na imprensa brasileira —, é a chamada ‘islamofobia’”.
 


Foto do site de Raymond Ibrahim, cristão e especialista em Islão. 
 
 Mais alguns artigos de Raymond Ibrahim em Português:
 

De terrorista a "refugiado" enquanto o Diabo esfrega um olho!
 

De terrorista a "refugiado sensível" com"adereço infantil" para comover europeu.
 

Lá, corta cabeças de "infiéis", cá é um pobre "refugiado"!
 
 
ETC., ETC., ETC..
 

 Não islamófilo? Não refugiadófilo?


 


Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.