quinta-feira, 6 de abril de 2017

Jihad automóvel em Israel volta a matar


Elhai Taharlev, de 20 anos, foi hoje assassinado por um terrorista, em Israel.

Um terrorista "palestino" assassinou um soldado das Forças de Defesa de Israel e feriu outro, num ataque terrorista com veículo automóvel na Samaria.

Um terrorista "palestino" atingiu com o seu carro soldados do IDF numa estação de autocarros perto da comunidade israelita de Ofra, na região de Binyamin, na Samaria, matando um e ferindo outro.
O terrorista teria conduzido naquela estrada à procura de vítimas. Passou pela paragem de autocarros, e, depois de ver os soldados, deu meia-volta e lançou o carro para cima deles.O terrorista foi preso por outros soldados presentes no local e levado sob custódia.
O soldado assassinado, Elhai Taharlev, de 20 anos, da Brigada Golani, foi declarado morto no local depois de uma equipa médica ter sido incapaz de salvar a sua vida. O outro soldado, que sofreu ferimentos ligeiros nas pernas, foi evacuado para um hospital de Jerusalém para tratamento.

A Imprensa "palestina" identificou o terrorista como sendo Malek Ahmad Mousa Hamed, de 21 anos, da cidade vizinha de Silwad.
Nachum Bienenfeld, um voluntário da United Hatzalah que correu para o local do ataque, disse que encontrou "uma situação muito trágica e difícil".
"O veículo 'palestino' tinha subido o passeio e atropelado um grupo de soldados que estavam de pé perto da paragem dos autocarros. O veículo continuou e só se deteve numa vala ao lado da estrada. Equipas médicas do IDF trataram os feridos no ataque.



O testemunho do paramédico.
 
Barreiras de segurança que haviam sido montados perto da paragem de autocarros devido a um ataque anterior impediram ferimentos nos civis que estavam de pé no local", contou o socorrista.
Os serviços de segurança de Israel alertaram que as organizações terroristas "palestinas" tentarão realizar ataques antes do feriado da Páscoa, que será comemorado na segunda-feira.

O grupo terrorista Hamas elogiou o ataque mortal.



Funeral: Família e amigos homenageiam Elhai Taharlev.

Taharlev era filho do Rabi Ohad Taharlev, um conhecido rabino, e de Avital, residentes em Talmon, na Samaria. Taharlev tinha seis irmãos.
Este incidente é o mais recente de uma longa série de ataques terroristas "palestinos", que atormentam os israelitas há mais de um ano, tirando a vida de 46 vítimas e ferindo mais de 650.

Via UNITED WITH ISRAEL

----------------------------------------

 
  A INTIFACADA

Fustigado durante décadas pela jihad islâmica, fruto de uma religião que não tolera a existência de não-muçulmanos (mas sobretudo de judeus e cristãos), Israel construiu uma cerca de segurança, que tem, com sucesso, impedido a infiltração de terroristas do exterior.

Perante a eficácia desse sistema, e perante a eficácia das forças policiais e militares, que diariamente desmontam células terroristas (tal como nós somos agora aqui na Europa) o líder terrorista Mammoud Abbas apelou a que os árabes muçulmanos atacassem judeus com armas improvisadas (facas, machados, carros, etc.). Daí que tenhamos chamado a esta nova intifada a "intifacada".

O site United With Israel mantém uma cronologia actualizada da matança de judeus em Israel (patrocinada pela União Europeia e outras organizações e países ocidentais, que financiam a organização terrorista "Autoridade Palestina" e afins).
Ataque contabilizados: 
- 273 esfaqueamentos e tentativas de esfaqueamento.
- 133 ataques a tiro.
- 55 ataques com carros. 
- 1 ataque à bomba contra um autocarro.


Só estão aqui os ataques com vítimas. Os motins anti-semitas, os ataques à pedrada, os blocos de cimento atirados dos viadutos para cima dos carros em andamento, etc.., são constantes. E as pessoas atingidas são seres humanos, como todos os que em todo o mundo são atacados em nome da mesma religião, a Religião da Paz...
Em Setembro de 2015, por ocasião do Ano Novo Judaico, o mega-terrorista Mammoud Abbas - absolutamente amado pelo Ocidente - declarou mais uma Intifada, mais uma guerra para assassinar judeus de todas as idades.

Para o Ocidente, Mammoud Abbas diz que é uma campanha pacífica... Em Israel, convida os muçulmanos (sobretudo os jovens e as crianças) ao "martírio", matando judeus. Consulte a nossa secção INTIFACADA.

A Esquerda islamófila, os nazis e os islamistas argumentam que "morreram mais muçulmanos" nesta campanha terrorista. Ou seja: argumentam que Israel não tem razão porque foram abatidos mais terroristas. 
Talvez Israel deva deixar que os demónios como esta mulher que atacou um infantário em Hebron, deva esfaquear crianças até igualar o número. Estaria bem assim, Chico Louçã, Marisa Matias, Fernando Nobre, Ritinha Ferro?
Talvez aqui na Europa devamos fazer as mesmas contas, e, caso os terroristas abatidos sejam mais do que os nativos assassinados, Vossas Excelências queiram chegar-se à frente para equalizar os números...
"Mas os terroristas islâmicos, coitadinhos, só têm pedrinhas!!!" - clamam estes e outros corações chorosos. Vão dizer isso, por exemplo, aos pais da pequena Adelle Biton, que morreu, depois de 2 anos em coma, após ter sido apedrejada pelos românticos colonos muçulmanos, esses cheguevaras que tanto admirais:

E tantos, tantos outros inocentes:
• Junho de 2016, 279 ataques terroristas: 5 pessoas mortas e 32 feridos.
• Maio de 2016, 264 ataques terroristas: cinco ataques à facada, um ataque com carro, 186 ataques por apedrejamento, 38 por cocktails molotov e 4 por explosivos, 28 casos de fogo posto.
• Abril de 2016, 203 ataques terroristas: 7 ataques ou tentativas de ataque à facada, 3 ataques a tiro, 136 ataques por apedrejamento ( são por vezes fatais, nomeadamente quando os terroristas deixam cair blocos de cimento sobre os carros) e 37 por cocktails molotov.
• Março de 2016, total de 240 ataques terroristas: 19 tentativas de agressões ou agressões, 7 ataques a tiro, 3 com carro, 163 ataques por arremesso de pedras, 35 por cocktails molotov.
• Fevereiro de 2016, total de 337 ataques terroristas: 28 agressões ou tentativas de agressão, 11 ataques a tiro, um ataque com carro, 8 ataques por arremesso de pedras, 56 cocktails molotov.
• Janeiro de 2016, total de 396 ataques terroristas: 28 agressões ou tentativas de agressão, 15 ataques a tiro, 3 ataques com carro, 274 ataques por arremesso de pedras, 61 cocktails molotov.
• Dezembro de 2015, total de 400 ataques terroristas: 37 agressões ou tentativas de agressão, 22 ataques a tiro, 14 ataques com carro, 250 ataques arremesso de pedras, 62 cocktails molotov.
• Novembro 2015, total de 272 ataques terroristas: 44 agressões ou tentativas de agressão, 18 ataques a tiro, 13 ataques com carro, 153 ataques por arremesso de pedras, 33 ataques com cocktails molotov.
 • Outubro de 2015, total de 141 ataques terroristas: 55 agressões ou tentativas de agressão, 14 ataques a tiro, 8 ataques com carro, 55 ataques à pedrada, 13 ataques com cocktails molotov.
. Setembro de 2015: carro apedrejado perto de Jerusalém na véspera do Ano Novo judaico, causou a morte do condutor Alexander Levlovitz. Quatro jovens "palestinos" foram presos.

Vale a pena continuar?... Pela minha parte já estou agoniado. Se quiser ver em maior detalhe, consulte sff o artigo em permanente actualização: "Cronologia dos Ataques Terroristas "Palestinos" contra Israelitas"





A razão da guerra santa dos colonos muçulmanos contra Israel é mesma que os move contra as outras nações:

Alcorão: 8:39 - "Faz a guerra contra os não-muçulmanos e mata-os, até que eles se submetam e a única religião seja o Islão".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.