terça-feira, 23 de maio de 2017

Estado islâmico: "Aproximadamente 100 cruzados mortos e feridos por dispositivos explosivos detonados em Manchester"


"Aproximadamente 100 cruzados mortos e feridos por dispositivos explosivos detonados em Manchester" - é assim que os islamistas vêem os inocentes (incluindo crianças) que assassinaram em nome de Alá. 

Grã-Bretanha 27 Sha'ban 1438
Com a graça e apoio de Alá, um soldado da Khilafah conseguiu colocar dispositivos explosivos no meio do encontro dos cruzados na cidade britânica de Manchester, em vingança pela religião de Alá, num esforço para aterrorizar os mushrikin [aqueles que adoram outros Além de Alá], ​​e em resposta às suas transgressões contra as terras dos muçulmanos. Os artefactos explosivos foram detonados na pecaminosa arena de concertos, resultando em 30 Cruzados mortos e 70 outros feridos. E o que vem a seguir será mais severo para os adoradores da Cruz e seus aliados, por permissão de Alá. E todo o louvor [sic] devido a Alá, Senhor da Criação.
"Cruzados". A maioria das pessoas no concerto Ariana Grande provavelmente não tinha ideia do que fosse um cruzado. Já aqueles que fizeram o massacre estavam certos de que as suas vítimas eram "fanáticos racistas que levavam a cabo actos de agressão imperialista contra muçulmanos pacíficos". "Cruzados". Esta não é uma guerra entre jihadistas e Crusados. Esta é uma guerra entre jihadistas e ignorantes, complacentes, que foram intencionalmente e criminosamente enganados pelas elites políticas e mediáticas.
Via Jihad Watch.


"Cruzados": Uma das 22 vítimas mortais tinha 8 anos (O CORREIO DA MANHÃ está a acompanhar a tragédia em permanência, honra lhe seja). Há mais de uma década que o Reino Unido sacrifica as suas crianças ao Islão. Lembramos 1 milhão de meninas estupradas pelos gangues islamistas. Incluiu assassínios e canibalismo.

Hoje, na Imprensa mais "séria", no discurso dos políticos, tudo é manobra de distracção. Ninguém fala no elefante na sala. Que inédito!; um conflito em que quem é atacado se recusa a admitir o ataque e até mesmo a nomear o inimigo, apesar das repetidas declarações de guerra. Como crianças, que acham que se taparem os olhos o perigo já não existe.
E não esqueçamos, que, sendo sacrificado ao deus Alá 1 cristão a cada 5 minutos, durante o concerto da Ariana Grande morreram tantos fora da sala de espectáculos como lá dentro. Só que os outros, na Síria, no Iraque, na Nigéria, no Paquistão, talvez por estarem longe, por serem pobres, ou por terem a pele mais escura, "não interessam"... 


"E preparai contra eles o que quer que possais de poder e de corcéis de guerra, com os quais possais aterrorizar o inimigo de Alá e teu inimigo, e outros além dos que não conheces, a quem Alá conhece". (Alcorão 8 : 60)
NOTA: VÍDEOS PERMANENTEMENTE  RETIRADOS PELOS ISLAMOFASCISTAS DO GOOGLE/YOUTUBE:



NOTA: Os islamistas do YouTube estão continuamente a retirar os vídeos. Há que distrair as atenções, fazer esquecer depressa mais este caso isolado de "loucura".

Este vídeo (da reivindicação do ataque pelo ISIS) é retirado hora a hora:


Muçulmanos celebram o massacre nas redes sociais:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.