sábado, 5 de outubro de 2013

Quem quer um Irão nuclear?


EUA tentam acalmar Israel e exigem "provas" das intenções pacíficas do Irão - Público


                     Mahmoud Ahmadinejad e a inquebrantável vontade iraniana de aniquilar Israel:


 Israel deve ser varrido do mapa - بايد از صفحه روزگار محو شو

Declaração proferida em discurso de 26/10/2005, em conferência mundial contra Israel: aqui.

 - É pena que os detractores, os que têm uma ideia superficial de Israel baseada em preconceitos milenares, propaganda antissemita e intoxicação da Imprensa mainstream, não se dêem ao trabalho de ler/ouvir o discurso de Benjamin Netanyahu - ver post O Irão e o Futuro de Israel.

A Geografia é uma área do Conhecimento outrora popular mas hoje um tanto esquecida. A quase totalidade das pessoas que são "contra Israel", nem sabem localizar o país no mapa, nem têm a noção da sua pequenez face aos colossos islâmicos, seus vizinhos a Norte, Sul, Este Oeste quantos mais pontos cardeais existem. Ora espreite, sff, e tente descobrir a manchinha amarela que é objecto de tanta difamação e ódio por esse mundo afora:

 


Querem os detractores genéticos de Israel que o país se desarme, com a sua área de 1% do Médio Oriente e a sua população de 8 milhões face ao bilião e 600 milhões de muçulmanos que entendem a destruição de Israel como desígnio prioritário. Conseguirão olhar para este mapa e continuar a firmar que Israel tem um desejo oculto de invadir os outros países? Ou acreditarão nos inúmeros países que se uniram nos últimos 65 anos para destruir Israel? Saberão alguma coisa de História, sequer?

Do site United With Israel traduzimos este artigo que aborda ameaça nuclear iraniana e a posição de solidão de Israel perante as continuadas ameaças de destruição por parte do Irão: 



netanyahu2
Netanyahu na ONU: "Israel vai defender-se sozinho'

"Se Israel for obrigado a ficar sozinho, Israel ficará sozinho. No entanto, ainda que sozinho, Israel sabe que está a defender muitos, muitos outros". Assim falou o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu na 68ª Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, esta semana, alertando a comunidade internacional contra os ardis do presidente iraniano, Hassan Rouhani.

Sublinhando que a República Islâmica do Irão é uma ameaça não só para Israel, mas para todo o mundo, lembrou a comunidade internacional de que a liderança iraniana actual, desde 1979, privou o seu próprio povo da liberdade e da democracia.
 
O Irão é uma potência nuclear com a intenção expressa de destruir o povo judeu, Netanyahu insistiu. E Rouhani, que impressionou o mundo na semana passada com sua simpatia e sua afirmação de que o Irão tem apenas intenções pacíficas "é um servo leal" do regime islâmico opressivo , liderada pelo aiatolá Khamenei, o líder supremo. 
Descrevendo a profunda ameaça de um Irão com armas nucleares, Netanyahu advertiu que tal possibilidade "teria como consequência um estrangulamento das principais fontes de energia do mundo. Iria desencadear a proliferação nuclear no Oriente Médio, tornando a parte mais instável do planeta num barril de pólvora nuclear. E, pela primeira vez na História, faria do fantasma do terrorismo nuclear um perigo claro e presente". 
"Um Irão com armas nucleares no Médio Oriente não seria outra a Coreia do Norte. Seria mais 50 Coreias do Norte", afirmou.
 Netanyahu preparing before speech to 68th UN General Assembly Photo: Facebook

Netanyahu preparando o discurso na 68ªAssembleia Geral da ONU. Foto: Facebook


 Rouhani  foi um dos apenas seis candidatos - de 700 - autorizados pelo regime a concorrer à presidência, Netanyahu salientou. Rouhani serviu como principal negociador nuclear do Irão entre 2003 e 2005, preparando o programa de armas nucleares "por trás de uma cortina de fumo de envolvimento diplomático e rectórica muito reconfortante", e dirigiu o Conselho Supremo de Segurança Nacional do Irão, de 1989 a 2003, quando o Irão planeou horrível
ataques terroristas em todo o mundo.
O ex-presidente Mahmoud Ahmadinejad "era um lobo em pele de lobo, e Rouhani é um lobo em pele de cordeiro - um lobo que acha que pode atirar areia para os olhos da comunidade internacional", disse Netanyahu, acrescentando  que desejava poder acreditar que o líder iraniano foi sincero sobre perseguir a paz. 
A instalação nuclear de Isfahan, no Irão, é uma parte crucial do programa de armas nucleares do país, Netanyahu explicou. E citou um livro escrito em 2011 pelo presidente iraniano - o principal negociador nuclear do Irão, no momento - em que Rouhani se gabava:
"Enquanto conversávamos com os europeus em Teerão, fomos instalar o equipamento em Isfahan. Com a criação de um ambiente calmo, fomos capazes de completar o trabalho em Isfahan".De acordo com Netanyahu, o líder iraniano "definitivamente quer começar a ter as sanções internacionais levantadas, mas ele não quer desistir do programa nuclear iraniano em troca." 
Não obstante o profundo desejo de paz entre as nações amantes da liberdade, devemos "permanecer sempre vigilantes", advertiu Netanyahu. 
Apoiando a declaração do presidente dos EUA, Obama, de que o Irão deve acompanhar as  "palavras conciliatórias por ação transparente, verificável e significativa", Netanyahu disse:
"A única solução diplomática eficaz é desmantelar totalmente o programa de armas nucleares do Irão e impedir o país de o ter no futuro."
Israel propõe manter-se as sanções  E se o Irão avançar com o seu programa de armas nucleares durante as negociações, fortalecer as sanções ....

"Não concordar com um acordo parcial, Levantar as sanções apenas quando o Irão desmantelar totalmente o seu programa nuclear."
"O Estado judaico anseia
profundamente por paz e continua a procurar um acordo histórico com os seus vizinhos" - disse Netanyahu. Mas "nunca vai concordar com armas nucleares nas mãos de um regime desonesto que promete repetidamente limpar-nos do mapa".

"Contra essa ameaça, Israel não terá outra escolha a não ser defender-se", afirmou.
Em conclusão, o PM de Israel proclamou que o povo de Israel "voltou para casa" depois de séculos de exílio. e jurou que nunca mais vai ser dela arrancado.


Atara Beck para United with Israel
2 de Outubro, 2013

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.