terça-feira, 24 de janeiro de 2017

(Video) 3 "migrantes" transmitiram estupro de sueca em directo no Facebook

ACTUALIZADO 



Uppsala. Suécia. Domingo de manhã, um grupo de imigrantes transmitiu uma sessão de estupro ao vivo no seu Facebook. A mulher estuprada parecia totalmente inconsciente. 
Três pessoas foram presas por suspeitas de violação agravada. 
Foi na madrugada de domingo, quando a Polícia recebeu um alerta informando que um grupo de imigrantes estava a estuprar uma sueca quase completamente inconsciente, na cidade de Uppsala. 
O estupro, que estava a ser difundido num grupo fechado no Facebook, foi interrompido pela Polícia. 
Quando a Polícia revistou a casa, três pessoas foram presas por suspeitas de violação agravada. 
Todos têm idades entre 20 e 25 anos.
(Se não são sírios, não são, obviamente, refugiados sírios! E se são sírios, são desertores, na melhor das hipóteses. Os corações esquerdistas sangram por estes demónios...).


Mais um vídeo que será CENSURADO pelo YouTube em breve, porque mostra as bestas a regozijarem-se após a violação em grupo.

Um dos protagonistas do crime é um 'migrante' chamado Emil Khodagholi
Khodagoli vive em Uppsala e já é conhecido da Polícia. 
Entre outros motivos, por tráfico de drogas, roubo e assalto. 
Uma jovem que viu o vídeo ao vivo (e que foi uma das pessoas que alertaram a Polícia) disse que um dos estupradores também estava a filmar o ataque com o seu telemóvel e a divulgá-lo no Snapchat.
De acordo com relatos não confirmados, mais de 200 pessoas viram o estupro, mas apenas duas notificações foram submetidos à Polícia. 
No final do vídeo, um dos homens disse à mulher: "Você foi violada!" e "Três contra uma!  Ahhahahahah!". 
Várias imagens do evento começaram a circular na web. 
Uma foto mostra o que parece ser a vítima ainda completamente vestida, na cama com um homem. 
Outra mostra um dos supostos perpetradores de violação exibindo uma imagem no seu telemóvel.






Repare-se que um dos bárbaros tem uma arma de fogo. O que não constitui problema nenhum para a Esquerda. Só os nativos europeus vítimas destes monstros é que não podem ter armas! Os bárbaros podem, porque "é a cultura deles, pá, tás a ver, se a gente lhes tira as armas para nos matarem e as nossas mulheres e filhas para eles violarem, a gente somos racistas, topas?".






Este último senhor é agente da Polícia sueca.

Fonte: EUROPE-ISRAEL.


Este é um dentre milhares e milhares de casos. Os "migrantes" não são migrantes. São jovens desertores, terroristas, violadores, criminosos e colonos islamistas. 

Visite o canal da Khadija Kafir, que tem bastantes vídeos sobre a Suécia islamizada. Viste a nossa secção Jihad Sexual, apesar de o lóbi islamo-esquerdista retirar sistematicamente os vídeos, o que só prova como essa gentalha é diabólica.

Quem delira de gozo com estes estupros são as feministas e a esquerda em geral, que os consideram um factor de enriquecimento cultural e um auxiliar precioso para a destruição das sociedades livres. Confirme, sobretudo no 4º vídeo abaixo.

Há quem diga que não são apenas os muçulmanos que estupram. Mas a verdade é que em alguns países, 100% dos milhares de estupros são cometidos por eles:


A Capital Europeia da Jihad Sexual

Além disso, na "cultura" islâmica, as mulheres não muçulmanas foram feitas para serem estupradas.

"Quando eu quero uma escrava sexual, vou ao mercado e compro-a!"

O imã da Mesquita de Jerusalém é um dos clérigos muçulmanos que incitam ao estupro das mulheres não muçulmanas:

"Sémen e Lixo" - o apelo do imã de Jerusalém foi ouvido!


No Reino Unido, os muçulmanos já violaram mais de 1 milhão de crianças. E a Polícia nada pode fazer, ou é despedimento certo.










REPETIMOS: Este foi apenas um caso, entre MILHARES de crianças e de mulheres estupradas pelos "refugiados". 

CONFIRME, PESQUISE:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.