terça-feira, 22 de outubro de 2013

Jesus, Judeu e Circuncidado - 5

 Jesus, Judeu e Circuncidado - 1

 Jesus, Judeu e Circuncidado - 2

 Jesus, Judeu e Circuncidado - 3

 Jesus, Judeu e Circuncidado - 4


 

- Continuamos com a resenha de marcas distintivas impostas aos judeus ao longo dos séculos. Esta série de artigos vem a propósito da proibição da circuncisão para os judeus, decidida pelo Conselho da Europa, que deixa de fora a circuncisão dos muçulmanos, e que está a recolher a quase unanimidade de opiniões favoráveis. Procuramos dar uma vista de olhos sobre o longo historial de discriminação negativa sobre os Judeus, e de como ela continua nos nossos dias. Jesus (que muitos europeus consideram nada menos do que Deus), no entanto, era judeu, e circuncidado.

Pertencente à Casa de Sabóia, no século XIV, a cidade de Nice nunca expulsou os judeus, apesar de estes terem sido obrigados a usar um sinal distintivo, um chapéu pontiagudo. Beneficiaram aliás de privilégios assinaláveis para a altura, incluindo a liberdade de comércio.
Em 1371, os judeus eram obrigados a "usar um sinal de que nós os reconhecermos e diferenciarmos dos outros". Eram então chamados "os judeus marcados" (judios de señal).
Em  1394, um decreto de Carlos VI da França baniu os judeus, que haviam sido já proscritos várias vezes. Sob Filipe, o Ousado, eles tinham sido apenas forçados a usar um corno na cabeça e proibidos de nadar no Sena.

Em
1405 eram obrigados a usar um crachá vermelho e amarelo no ombro direito.

Em
1408, a ordem foi de usarem um pano azul distintivo em forma de meia-lua com pontas quase se tocavam e formavam um círculo.
Em 1492, em Marrocos, os judeus foram obrigados a usar túnicas e a deslocar-se de burro, com as pernas balançando de um lado.
Em 1516, em Veneza, o Decreto de 29 de Março fundou o tristemente célebre gueto. Para sair do gueto, os judeus eram obrigados a usar um círculo amarelo, claramente visível, nas suas roupas, e também um chapéu vermelho pontiagudo com borda elevada e um cinto com franja.
Em  1524, em França, era obrigatório o uso de um chapéu amarelo para os homens, e para as mulheres uma espécie de toucado como usam as mulheres da Bretanha, e mais tarde  um laço amarelo.

No
século XVI, em Praga, tiveram que usar uma estrela amarela.

No
século XVII os homens judeus foram obrigados a usar um chapéu amarelo. Eram obrigados também a assistir aos sermões cristãos. Somente as actividades comerciais autorizadas pelo Papa lhes eram permitidas. Para poderem sobreviver, muitos tiveram que se   especializar em poupança e empréstimo.
Em Veneza, a obrigação de usar o chapéu durou até o final do século XVIII.
Nos séculos XVII e XVIII, os judeus tinham que usar o fez tunisino preto, ao contrário dos muçulmanos, que usavam o vermelho.
 (continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.